Clique no PLAY para leitura automática do texto:

domingo, 26 de maio de 2013

16 Crimes cometidos em novelas


16 Crimes cometidos em novelas

Na novela "Paraíso Tropical" (2007) Taís (Alessandra Negrini) foi a ambiciosa gêmea, capaz de matar a própria irmã, Paula, para conseguir dinheiro e fama. Era uma mulher fútil, mentirosa e é capaz de tudo por dinheiro. Reprodução



Na novela "Força de um Desejo" (1999) barão de Sobral foi morto durante a festa de noivado de seu filho Abelardo (Selton Mello) e Juliana (Júlia Feldens). Como parte do seu serial killer, Bárbara (Denise Del Vecchio) decidiu assassinar o barão. Reprodução


Na novela "Belíssima" (2005), Bia Falcão (Fernanda Montenegro) foi a grande vilã e não cansou de cometer crimes. Depois de ter forjado a própria morte, ela armou atentados, cometeu assassinatos, fugiu para Paris, aonde terminou no bem-bom, ao lado de Mateus, mesmo depois de seus crimes e de matar seu advogado (2005) Folhapress


Na novela "Passione" (2010), Clara (Mariana Ximenes), era uma mulher mentirosa, sem escrúpulos, que só queria tirar proveito das situações. Trabalhou como enfermeira do marido de Bete (Fernanda Montenegro) e foi a única a escutar a revelação que o empresário fez à esposa antes de morrer. Foi capaz de planejar a própria morte do marido (Totó) e executar o crime. Divulgação/Globo


Na novela "Gabriela Cravo e Canela" (1975), coronel Jesuíno (Francisco Dantas) matou sua esposa e o amante dela após descobrir o adultério. Folhapress


Na novela "Pecado Capital" (1998) , Carlão (Eduardo Moscovis) foi um ambicioso taxista, que ficou com o dinheiro roubado de um assalto e ao longo da trama foi se afundando mais e mais, graças à ambição e ao desejo de reconquistar Lucinha.Quando resolveu deixar o dinheiro em uma estação do metrô e fazer uma denúncia anônima às autoridades, foi assassinado por Tonho Alicate, um mau-caráter com quem havia se envolvido em negócios ilícitos. Folhapress


Na novela "A Favorita" (2009) , Flora (Patricia Pillar) tinha inveja de Donatella (Claudia Raia) e fez de tudo para destruí-la e também prejudicar as pessoas próximas de sua rival. Divulgação/Globo


Na novela "Esperança" (2002), Genaro (Raul Cortez) foi assassinado por integralistas que queriam matar Toni (Reynaldo Gianecchini); ele morreu nos braços do filho. Folhapress


Na novela "Louca Paixão" (1999) o grande suspense era sobre quem teria matado Pedrão (Mateus Carrieri). Foram gravados três finais diferentes, nos quais os assassinos do personagem eram Vera (Suzy Rêgo), Teresa (Glauce Graieb) e Gil (Paulo Leite). No final, a assassina era Vera, cansada das chantagens de Pedrão, seu ex-namorado, o matou. A moça, que estava em liberdade condicional, voltou então para o presídio. Reprodução


Em "O Salvador da Pátria" (1989), Marlene (Tássia Camargo) foi assassinada pelos capangas do coronel Severo. Para evitar um escândalo com sua amante, Marlene, Severo convence Sassá de se casar com ela para criar uma fachada. No entanto, Marlene é assassinada e encontrada morta com Juca Pirama, radialista local que denunciava desmandos das oligarquias e dos traficantes. Reprodução


Em "Suave Veneno", Clarisse Ribeiro (Patricia França) morre assassinada após roubar alguns diamantes do pai. Maria Regina (Letícia Spiller) era a grande vilã da trama. Folhapress


Na novela "Porto dos Milagres" (2001) , Adma (Cássia Kiss) não cansa de arquitetar planos para matar seus inimigos. Primeiro ela envenena o cunhado e depois planeja a morte da cunhada e do sobrinho. Reprodução


Na novela "Torre de Babel" (1998), a empresária Ângela (Claudia Raia), nutria uma paixão platônica por Henrique Toledo, seu melhor amigo e colega de trabalho. Henrique, no entanto, era casado com Vilma e não desconfiava dos sentimentos da amiga. Aos poucos, a paixão de Ângela vai se tornando cada vez mais doentia e, para conseguir o que quer, ela se torna uma assassina fria e implacável, que chega comemorar as mortes de suas vítimas. Reprodução


Na novela "Sangue do meu Sague" (1996), Clóvis Camargo (Osmar Prado) era um cara ambicioso, capaz de tudo, inclusive, de matar. Em um dos crimes, ele fez com que Carlos, o funcionário que poderia incriminá-lo, sofresse um acidente com uma bomba. Reprodução


Em "O Bem Amado" (1973), Zeca Diabo (Lima Duarte) assassina o poderoso Odorico Paraguaçu (Paulo Gracindo - à esq.) Montagem/UOL


Em "Celebridade"(2003) , Laura (Claudia Abreu) matou Lineu (Hugo Carvana) por vingança. Laura era uma mulher ambiciosa, que não queria apenas tomar tudo de Maria Clara, mas se tornar a própria. A razão do ódio de Laura pela patroa é que ela era filha da verdadeira musa da canção que fez de Maria Clara uma mulher rica e famosa, enquanto ela e a mãe amargaram uma vida miserável. Maria Clara, porém, sempre acreditou que a música fora composta por seu ex-noivo Wagner em sua homenagem. Montagem/UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário