Clique no PLAY para leitura automática do texto:

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Ciclista é preso por roubar estátua do mestre Yoda na Austrália


Ciclista é preso por roubar estátua do mestre Yoda na Austrália

Ladrão foi preso acusado de roubar uma estátua do mestre Yoda (Foto: Queensland Police Service)

Na fuga, ladrão colocou a estátua no guidão da bicicleta. 
Polícia de Ayr prendeu criminoso e conseguiu recuperar Yoda.

Hacker faz brincadeira e desenha gato perto da costa da Nova Zelândia


Hacker faz brincadeira e desenha gato perto da costa da Nova Zelândia

Imagem do felino foi desenhada na baía Hobson (Foto: Reprodução/Google Maps)

Imagem do felino foi desenhada perto da baía Hobson.
Google está investigando como o hacker criou desenho.

Japonês cria bicicleta de madeira pela bagatela de R$ 50 mil


Japonês cria bicicleta de madeira pela bagatela de R$ 50 mil

Sueshiro Sano criou bicicleta construída com madeira vendida por quase R$ 50 mil (Foto: Yoshikazu Tsuno/AFP)

Sueshiro Sano construiu bicicleta com madeira de mogno.
Inventor japonês tem um estúdio em Tóquio, na capital do país.

China prende grupo que desenterrava cadáveres para 'casamento fantasma'


China prende grupo que desenterrava cadáveres para 'casamento fantasma'

China prendeu grupo que desenterrava cadáveres para 'casamento fantasma' (Foto: Arquivo/Reuters)

Cadáveres recentes de mulheres chegavam a valer até R$ 15 mil.
Corpos eram roubados para enterrá-los com homens solteiros falecidos.

Show na França usa 'zumbis' para entreter frequentadores em fila


Show na França usa 'zumbis' para entreter frequentadores em fila


Casa assombrada Le Manoir é atração da capital Paris (Foto: Kenzo Tribouillard/AFP)


Casa assombrada Le Manoir é atração da capital Paris.
Local recebeu espetáculo nesta quinta, véspera do Halloween.

Cientistas criam 'mini-estômagos' em laboratório para estudar doenças


Cientistas criam 'mini-estômagos' em laboratório para estudar doenças

Imagem imunoflorescente do mini-estômago Kyle (Foto: McCracken/Nature/Divulgação)

Órgão artificial pode ser usado em pesquisa sobre câncer, úlcera e diabetes.
Mini-estômagos foram criados a partir de células-tronco pluripotentes.

Big Bang e Teoria da Evolução não contradizem cristianismo


Big Bang e Teoria da Evolução não contradizem cristianismo

Papa Francisco fez declarações sobre a ciência durante inauguração de busto em homenagem ao Papa Emérito Bento XVI (Foto: Osservatore Romano/Reuters)


Francisco ainda criticou interpretação errada do Gênesis: 'Deus não é mago'. Declarações foram feitas à Pontifícia Academia de Ciências, no Vaticano.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Cientologia: conheça a religião que une busca espiritual e controle mental


Cientologia: conheça a religião que une busca espiritual e controle mental


Cientologia é uma filosofia diferente, criada pelo escritor de ficção científica L. Ron Hubbard, que definiu o conceito como uma busca espiritual e religiosa 

centrada nos princípios de autoconhecimento e autoaperfeiçoamento.

Quanto mais caro o anel, maior a chance de divórcio


Quanto mais caro o anel, maior a chance de divórcio


Quantos quilates têm aquele seu belíssimo anel de noivado? Se o valor for alto demais, cuidado! Pesquisadores da Universidade Emory (Georgia, EUA) publicaram um estudo que faz uma ousada afirmação. Adultos norte-americanos que gastam cifras generosas com anéis de noivado ou de casamento estão mais propensos ao divórcio.

De acordo com o relatório (disponível aqui, em inglês), homens que gastam de US$ 2 mil a US$ 4 mil têm 1,3 a mais de chances de se divorciarem do que aqueles que compram anéis entre os valores de US$ 500 e US$ 2 mil. Casamentos que custam US$ 20 mil também estão sujeitos a acabar – de acordo com o The Knot, o valor médio dessas festanças nos EUA é de US$ 30 mil.

Via Em Resumo 

FONTE(S) SSRNMy Fox Houston




sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Professor de física prova que vampiros não existem


Professor de física prova que vampiros não existem 


Os vampiros vêm fascinando a humanidade há séculos, e muita gente está convencida da existência de vários deles, aqui entre nós. Entretanto, de acordo com uma notícia publicada pelo site Live Science, um professor de física da Universidade da Flórida Central apresentou uma teoria que prova a impossibilidade da existência desses seres.Segundo o professor Costas Efthimiou, a lenda reza que os vampiros se alimentam de sangue humano. 

5 sinais que indicam que os vampiros poderiam existir



5 sinais que indicam que os vampiros poderiam existir



Todo mundo sabe que os vampiros não existem, não é mesmo? No entanto, você já reparou na quantidade de notícias e histórias que circulam por aí relacionadas com essas criaturas das trevas sugadoras de sangue? Aliás, ultimamente parece que esses seres estão por todas as partes! São livros, games, filmes, seriados... tudo isso não faz você se perguntar se, na verdade, será que eles não existem mesmo?

Inversão do campo magnético da Terra pode ocorrer antes do que pensávamos


Inversão do campo magnético da Terra pode ocorrer antes do que pensávamos


Há alguns anos, os cientistas estão de olho na movimentação do campo magnético da Terra e, em 2012, eles descobriram que os polos terrestres poderão sofrer uma inversão daqui a um período entre mil e 10 mil anos. Porém, essa afirmação pode mudar.

Fã de Star Wars - Veja quanto custa um dos itens usados nos filmes


Fã de Star Wars -  Veja quanto custa um dos itens usados nos filmes


Sabe aquele fanatismo meio bizarro quando a pessoa gosta tanto de um filme, um ator, um diretor ou uma série e começa a colecionar tudo o que possa existir sobre o tema? Pois é. Quando o assunto envolve a saga “Star Wars”, essa vontade de colecionar coisas também está presente – prova disso é quantidade de jogos, roupas e brinquedos produzidos a partir dos filmes de George Lucas.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Homem paralisado volta a andar após transplante de células do nariz


Homem paralisado volta a andar após transplante de células do nariz

Darek Fidyka voltou a andar após receber transplante de células olfativas. (Foto: BBC)

Darek Fidyka ficou paralisado após ser esfaqueado várias vezes em 2010 e não apresentava sinais de recuperação; tratamento é inédito no mundo.

Países se reúnem na ONU para traçar acordo climático antes da COP 20


Países se reúnem na ONU para traçar acordo climático antes da COP 20


Em Bonn, na Alemanha, diplomatas estão reunidos para negociar um acordo climático antes da realização da COP 20, no Peru (Foto: Reprodução/Facebook/UNFCCC)

Negociações climáticas seguem esta semana e tentam superar diferenças.
É último encontro antes de Cúpula que ocorre no Peru, em novembro.

Técnica brasileira de cirurgia para Parkinson ganha prêmio na Europa


Técnica brasileira de cirurgia para Parkinson ganha prêmio na Europa

Equipe que fez parte da pesquisa (da esq. para a dir.): William Contreras, Raquel Martínez, Miguel San Martin e Erich Fonoff

Método cortou tempo de operação em até 40% e reduziu riscos de infecção.Novidade permite que 2 lados do cérebro sejam operados ao mesmo tempo.

Eólicas podem suprir 19% da demanda global de energia até 2030


Eólicas podem suprir 19% da demanda global de energia até 2030


Usina de energia eólica da Pattern Energy Group, novo empreendimento no Texas que recebeu investimento de US$ 75 milhões do Google. 

Capacidade instalada de energia eólica pode crescer 530% em 16 anos.Estudo foi divulgado por organizações nesta terça-feira (21).

Substância derivada de planta trata dependência, diz estudo da Unifesp


Substância derivada de planta trata dependência, diz estudo da Unifesp


Pesquisa com ibogaína avaliou 75 usuários drogas como cocaína e crack.
Parcela dos que continuavam longe das drogas depois de 1 ano foi de 72%.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Outdoors da Pré-história - Arqueologia


OUTDOORS DA PRÉ-HISTÓRIA - Arqueologia



Por enquanto, quem for conhecer o Parque Arqueológico do Côa pode curtir cerca de 300 gravuras em pedra. Elas medem entre 10 centímetros e 2 metros de comprimento e têm até 3 metros de altura, espalhadas por uma extensão de 200 metros. Mas, quando estiver totalmente inaugurado, em 1998, o complexo oferecerá um corredor de nada menos que 17 quilômetros com 5 000 desenhos de até 20 000 anos de idade, todos ao ar livre. 

Novo dicionário da Anatomia - Medicina


NOVO DICIONÁRIO DA ANATOMIA - Medicina



Você vai falar esse medicinês
Calma, por enquanto ainda dá para se referir a dolorosas amígdalas inflamadas, ou a mulheres que amarram as trompas para evitar bebês. Dá até falar pelos cotovelos, se quiser. Mas dentro de hospitais e escolas médicas a conversa logo será outra. A partir de 1º de dezembro, os especialistas deverão trocar mais de 2 000 palavras, ou seja, quase 30% dos 6 700 nomes usados para designar as partes macroscópicas do corpo humano. Se a gente levar em conta outras alterações, como as dos termos referentes às partes microscópicas e às partes de qualquer tamanho recém-batizadas, que nem tinham nome próprio, as mudanças chegam a 40% do medicinês (veja alguns exemplos à direita). Apenas com o tempo - muito tempo, provavelmente - é que a nova nomenclatura poderá se popularizar.

Tempo de Violência - Comportamento


TEMPO DE VIOLÊNCIA - Comportamento


Ele surge do nada. Tem os músculos enrijecidos e uma arma na mão. Está tão assustado quanto você, mas a voz sai forte: "É um assalto!" Se você ficar calmo e contornar a situação, desfazendo-se de dinheiro, relógio e outras bagatelas, restarão o susto, a raiva de ter sido roubado e o medo de sofrer outra violência. Talvez sirva de consolo saber que nas duas horas que seu corpo precisará para recuperar a normalidade, onze habitantes da cidade de São Paulo estarão passando por sufoco idêntico. E nesse mesmo período alguém morrerá assassinado porque um dos dois lados pisou na bola na hora H. Se for no Rio, serão duas mortes.

A febre do fio maravilha - Tecnologia


A FEBRE DO FIO MARAVILHA - Tecnologia


Um cabo com dezoito fibras óticas e 8 500 quilômetros de extensão vai interligar quinze capitais estaduais e Brasília, desde Porto Alegre até Fortaleza. Sua ponta norte entrará nos cabos América 1 (de onde os sinais partirão para Venezuela, América Central e Estados Unidos) e Columbus (que liga os Estados Unidos à Europa). A ponta sul vai se plugar no Unisur, que chega ao Uruguai e à Argentina. Finalmente, o Brasil terá um viaduto para entrar nas infovias mundiais.

Mas isto é que é ET? - Exobiologia


MAS ISTO É QUE É ET? - Exobiologia


É duro mas temos de admitir: os extraterrestres não são lá grande coisa. Pelo menos os que podem ter invadido a Terra há 13 000 anos sem que ninguém notasse. Contra todas as expectativas da fantasia, eles não chegaram num disco-voador, mas a bordo de um meteorito apelidado de ALH84001, achado na Antártida há doze anos. Não falam, muito menos se comunicam por telepatia. Sequer se movem. Não passam de múmias de bactérias de 3,6 bilhões de anos, mais singelas que os seres unicelulares que povoaram a Terra na mesma época. 

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Esta máquina é um Big Bang - Física Nuclear

ESTA MÁQUINA É UM BIG BANG - Física Nuclear


Arremessados dentro de um túnel de 27 quilômetros de comprimento, enterrado a 150 metros abaixo da cidade de Genebra, na Suíça, os estilhaços atômicos colidem frontalmente a mais de um bilhão de quilômetros por hora. Quase a velocidade da luz. Nesse instante, criam uma microscópica esfera de energia que é uma recriação em miniatura do próprio Big Bang, a explosão que gerou o Universo. 

Lençóis de Areia - Ambiente


LENÇÓIS DE AREIA - Ambiente


Vista de avião, a paisagem lembra um imenso quintal coberto de panos brancos postos para secar ao sol, ondulados pelo vento. De perto, a gente descobre que tanta beleza é formada por enormes montanhas de areia, capazes de mudar de lugar e de forma conforme o movimento do ar. Os Lençóis Maranhenses, como é conhecida a região, são um espetáculo da natureza que se espalha por 1 500 quilômetros quadrados (o mesmo tamanho do município de São Paulo), cientificamente reconhecido como deserto. Mas um deserto estranho. Tem duas estações climáticas bem definidas. Em uma delas até chove, e muito. De janeiro a junho, a média de chuvas é de 1 500 milímetros, 300 vezes mais do que a média do Saara, na África. Com tanta água, as dunas maranhenses ficam entremeadas por milhares de lagoas. "Mas, de julho a dezembro, é uma secura só", disse à SUPER o geólogo marinho Edgard Freitas Parouco, da Universidade Federal do Maranhão. Mesmo assim, existem dois oásis de vegetação bem no meio desses montes de areia rica em quartzo. Em volta deles cresce mata de cerrado, com árvores baixas. Para proteger esse pedaço do Brasil - o único com essas características em todo o mundo -, em 1981 foi tombado o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, sob proteção do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis. A medida não mudou muito o cotidiano do lugar, que continua praticamente isolado. Há uma única e péssima estrada, de 380 quilômetros, que liga São Luís, capital do Estado, a Barreirinha, cidade mais próxima ao parque. A opção é descer de barco pelo Rio Preguiça. Mas é preciso esperar baixar a maré que todos os dias invade o rio. Por isso, poucos aventureiros encaram o desafio de chegar ao areal. Isso garante a tranqüilidade das mil famílias que habitam a região, das tartarugas e das centenas de pássaros migrantes que se alimentam na borda costeira do deserto, vindos do Alasca.


Lençóis de vento

Dunas e lagos azuis que não param no lugar
Se você foi aos Lençóis em maio e voltar lá agora, em outubro, pode levar um susto: cadê as lagoas que estavam aqui no primeiro semestre? É que o deserto maranhense vive se mexendo, um fenômeno de autoria da dupla água e vento. 

Com as chuvas que caem na primeira metade do ano, afloram os lençóis freáticos (de água subterrânea). A água então vai se acumulando nos vales entre uma duna e outra, formando lagos de água doce, alguns com mais de cem metros de extensão. Em agosto, porém, pára de chover. Aí, o sol quente, com temperatura média de 32 graus, seca os lagos. Em dezembro, é só areia, apenas os rios resistem. Em janeiro, o ciclo de chuvas se repete e as lagoas voltam a se formar. Mas todo ano elas mudam de lugar e contorno, acompanhando a movimentação das dunas.

Os montes de areia andam graças aos alísios, ventos que sopram na parte mais baixa da atmosfera, sempre na direção litoral-interior. "Alguns cálculos indicam que as dunas avançam entre 15 e 20 metros por ano", conta o geógrafo Antônio Cordeiro Feitosa, da Universidade Federal do Maranhão. O movimento nunca pára e, numa dessas, a areia já soterrou vilas e até um aeroporto, em 1979, na cidade de Tutóia. O deserto vai crescendo. Há relatos indicando que, no início da década de 70, os Lençóis se estendiam apenas 20 quilômetros continente adentro. Hoje, alcançam 50 quilômetros. 



Os rios que alimentam o mar e a terra

Em nenhum canto do planeta o mar é capaz de produzir areia. Ele a consome, isso sim. Nos Lençóis, quem produz os grãos são os rios. Eles escavam o leito por onde vão passando e carregam minúsculos fragmentos de rocha rumo ao litoral. Um dos principais é o Parnaíba, que desemboca na divisa entre Piauí e Maranhão e arrasta sedimentos até o mar. As correntes marítimas no Brasil se movimentam de sul para norte e vão espalhando os grãos pela costa.

As marés - duas altas e duas baixas no mesmo dia - lançam sobre a praia uma areia composta por grãos muito finos. Com o sol, ela seca e os ventos fortes, especialmente em outubro e novembro, levam-na de volta ao continente. O ar razoavelmente seco facilita o transporte. Assim que encontram um obstáculo, que pode ser um pequeno arbusto, uma pedra ou mesmo outra duna, os grãos se depositam na superfície. 

O principal tipo de duna que se forma nos Lençóis é chamado de barcana. Ela se parece com uma meia-lua (veja o infográfico acima) e a parte convexa, a "barriga", fica voltada para a direção do vento. A areia se acumula no topo da duna e depois, por desmoronamento, escorrega para trás. "Esse processo, que já espalhou areia por 270 quilômetros de extensão ao longo da costa e 50 quilômetros para o interior, começou cerca de 11 000 anos atrás", diz o geólogo Edgard Freitas Parouco. "E não vai parar tão cedo. Os rios devem continuar carregando sedimentos por pelo menos mais alguns milhares de anos".

Lençóis de água

Ciclos naturais mudam a rotina da paisagem
Além das famílias que teimam em morar no deserto, mudando cada vez que as casas são invadidas pela areia, os Lençóis servem de moradia para várias espécies de animais. No cerrado que contorna as dunas encontram-se guaxinins e macacos do tipo guariba e prego. A porção costeira serve de abrigo para pássaros que migram do Pólo Norte e para a desova de tartarugas marinhas. Até uma nova espécie de tartaruga de água doce foi encontrada na região (veja abaixo). 

Mas o ciclo natural mais curioso dos Lençóis acontece nas lagoas. Quando a chuva chega, em janeiro, elas se enchem de peixes como se fosse mágica. Mas não é. Durante a seca, os animais domésticos da região deixam fezes na areia. Quando vêm as águas, o dejeto vira comida para as larvas de insetos, o alimento preferido dos peixes. Algumas lagoas crescem tanto que se ligam a braços de rios ou lagoas já formadas, proporcionando o vai-e-vem aquático e a multiplicação dos peixes. Assim, as novas lagoas fazem a alegria dos pescadores. "Pode ser que também existam lá peixes que põem ovos resistentes à falta de água", diz o biólogo Antônio A. Rodrigues, da Universidade Federal do Maranhão. "Esses ovos provavelmente ficam enterrados na lama que sobra onde havia a lagoa e, com a chuva, se abrem."



Dois oásis resistem no meio do deserto

Existem dois focos de vegetação em Lençóis. O maior se chama Queimada, com 6 quilômetros de extensão por 3 de largura, formado de arbustos e árvores de frutos tropicais, como caju, que servem de alimento para a população local. "Realizamos um estudo e encontramos ali espécies características da Mata Amazônica", diz o biólogo Nivaldo de Figueiredo, da Universidade Federal do Maranhão. Para ele, as plantas podem ser resquício da mata pré-Amazônica que deve ter coberto parte do Maranhão até três milhões de anos atrás. 

O outro oásis é Baixa Grande, com características parecidas e metade do tamanho de Queimada. Com certeza já foi maior. "Sempre encontramos troncos enterrados no deserto", conta Nivaldo. Só não se sabe por que os dois focos de flora ainda não foram cobertos pela areia. Os biólogos acreditam que, por serem mais úmidos, eles brecam o avanço das dunas.

Fora dali, a flora ainda teima nos Lençóis. Nas margens dos rios a vegetação é de mangue, baixa e pobre porque o solo é salino. Mas, como nada é comum nesse lugar, as árvores chegam a 15 metros de altura. "Não se conhecem árvores de mangue tão altas em todo o Brasil", diz Nivaldo. Rodeando o deserto encontra-se o típico cerrado, com plantas retorcidas e de casca grossa. Bem menos exuberantes que os manguezais ou os oásis, são essas árvores baixas que, barrando a passagem da areia, conseguem conter sua fúria e evitar que elas cubram as cidades que se instalaram ao redor do parque. Por enquanto.



PARA SABER MAIS



Maratur - Empresa Maranhense de Turismo, tel.: 098 221 1276 e 232 5667

Jogo de empurra no litoral maranhense

1 - Rio abaixo
O rio escava o leito por onde passa e carrega sedimentos que são depositados na costa.



2 - Terra firme

Na maré baixa, o vento leva a areia de volta para o continente, formando dunas.



3 - Férias no mar

Os grãos são carregados pelas correntes marinhas, que os empurram no sentido sul-norte.


A tartaruga inédita

 Vinte anos atrás, o pesquisador Antenor Leitão de Carvalho, do Museu Nacional do Rio de Janeiro, entrou no laboratório do biólogo Paulo Vanzolini, do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (USP), com uma tartaruga debaixo do braço. Carvalho queria estudá-la mas, por falta de tempo, o animal acabou se aboletando em seu jardim e gerando filhotes. Há quatro anos, Vanzolini decidiu recolher algumas dessas tartarugas para analisá-las. "Com a ajuda de uma aluna maranhense, em 1993 descobri que se tratava de um animal das lagoas dos Lençóis conhecido como pininga", diz Vanzolini. Terminada a pesquisa, o biólogo da USP não teve dúvidas de que era uma nova espécie de tartaruga. Um dos traços característicos são faixas e círculos em amarelo e laranja na carapaça.

O milagre dos peixes que se repete todo ano

1 - Andando por aí
No período de estiagem, os animais que pastam por ali depositam fezes na areia, que também pode ter ovos de peixes enterrados.



2 - Chove chuva

No primeiro semestre, alguns lagos se enchem tanto de água que se ligam temporariamente a rios e outras lagoas maiores.



3 - A caça e o caçador

Os insetos depositam na lagoa suas larvas que se alimentam das fezes. As larvas, por sua vez, viram comida de peixe.



4 - Banquete aquático 

Alguns peixes migram dos rios para os lagos atrás de alimento e se reproduzem enquanto outros ovos de peixe enterrados na areia se abrem.


Mais ultraleve que o ar - Aviação


MAIS ULTRALEVE QUE O AR - Aviação


Piloto vai se vestir de Santos-Dumont
Há um casulo no hangar número 20 do Parque de Material Aeronáutico de São Paulo. Dentro dele, encontra-se em gestação uma libélula de 120 quilos e 8 metros de comprimento. Calma, não se trata de um monstro alienígena. É apenas uma réplica do segundo modelo do avião Demoiselle, construído por Santos-Dumont em Paris, em 1909, dois anos depois de o 14-Bis ficar pronto. Antes do final do ano, ele vai decolar da pista do Aeroporto do Campo de Marte. O piloto será o aviador civil Jarbas de Barros Domingues, que há seis anos batalha para ver o projeto no ar. "É a realização de um sonho", diz ele, que no dia do esperado vôo vai se vestir com roupas iguais às de seu herói, chapéu de abas caídas e tudo o mais . 

O Gênio ataca de novo - Ficção Científica


O GÊNIO ATACA DE NOVO - Ficção Científica



O escritor que tem mente de borboleta
No dia 16 de dezembro, Arthur Charles Clarke completará 79 anos. Provecto, certamente, mas nada senil. Após mais de setenta livros e 300 ensaios, o escritor garante: "Não perdi minha mente de borboleta". Sorte dos leitores. Dessa cabeça com asas acaba de sair a conclusão de um projeto antigo. Com 3001: A Odisséia Final, Clarke encerra uma história iniciada nos anos 60, no conto The Sentinel, que foi a base para o roteiro do filme que virou um dos maiores clássicos da ficção científica, 2001: Uma Odisséia no Espaço. 

Eterna, Enquanto dura - Tatuagem - Dermatologia


ETERNA, ENQUANTO DURA - Tatuagem - Dermatologia


Do osso para a máquina de costura 
Dificilmente um ancestral humano sentaria à beira do caminho, triste, arrependido por ter feito um monte de desenhos no próprio corpo. Quando as técnicas de tatuagem foram criadas, há pelo menos 5 300 anos (a idade de uma múmia tatuada encontrada na Suíça em 1991), ninguém se ligava em moda. A idéia era identificar a tribo, ganhar status ou proteger-se contra maus espíritos. E era uma idéia fixa. O desenho tinha que durar uma eternidade. Assim pensavam desde os nativos do Taiti até os índios tapirapés do Brasil Central, dos antigos egípicios aos marinheiros do século XIX.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Microoperárias, as bactérias que valem ouro - Tecnologia

MICROOPERÁRIAS, AS BACTÉRIAS QUE VALEM OURO - Tecnologia


Imagine um bolo inglês, desses que têm uvas passas em seu interior. Agora imagine que você quer separar as passas, pois não gosta da massa. É mais ou menos esse o problema enfrentado por mineradoras que precisam resgatar pequenas quantidades de ouro embutidas em grãos de minerais como a pirita ("ouro de tolo"), a arsenopirita e a pirrotita. Para fazer essa limpeza delicada, uma empresa brasileira, a São Bento Mineração, a 200 quilômetros de Belo Horizonte, conta com bilhões de funcionárias invisíveis ao olho humano. São todas bactérias das espécies Thiobacillus ferrooxidans, Thiobacillus thioxidans e Leptospirilum ferrooxidans. Seu trabalho é comer a massa indesejada do bolo. Elas lançam enzimas digestivas sobre o minério e assim vão oxidando-o. Depois de algumas horas de ataque os grãos ficam porosos, como queijos suíços em que o ouro, ainda aprisionado, se torna mais acessível a um tratamento químico posterior (veja os infográficos). Todos os dias as microoperárias da São Bento dão duro em 300 toneladas de minério bruto, das quais extraem cerca de 250 quilos de ouro.

Grandes bolas de FOGO - Astronomia


GRANDES BOLAS DE FOGO - Astronomia


Um dia qualquer de dezembro. Um imenso pedaço de rocha, com 8 quilômetros de diâmetro, avança direto sobre a Terra, ameaçando extinguir a vida no planeta de uma tacada só. Os técnicos da Nasa têm apenas seis dias para tentar desviar ou destruir o bólido assassino, evitando assim o apocalipse.  Se você nunca ouviu falar desse episódio aterrador, não estranhe. Ele só aconteceu nas telas de cinema e vídeo. Esse é o tema do filme Meteoro, de 1979. 

É Água pura. Será que cura? Homeopatia


É ÁGUA PURA. SERÁ QUE CURA? - Homeopatia


Há 200 anos surgiam os medicamentos homeopáticos, que até hoje a maioria dos cientistas não engole, dizendo que são pura água. Mas muita gente acredita neles e alguns médicos se esforçam para provar sua eficácia.


Túnel do Tempo, o sonho secreto dos Físicos - Física


TÚNEL DO TEMPO, O SONHO SECRETO DOS FÍSICOS - Física


"No fundo, o que todo médico que trabalha com Aids procura é uma vacina em seu laboratório. Assim como os físicos buscam a viagem no tempo. Só que ninguém conta."
Robert Gallo, virologista americano

"Imaginem a gritaria sobre desperdício de dinheiro público se descobrissem que a National Science Foundation fazia pesquisas sobre viagem no tempo. Por isso, os cientistas tentam disfarçar seu interesse."
Stephen Hawking, físico inglês

Não existe sonho mais fantástico do que viajar através do tempo, voltar ao passado ou avançar pelas décadas à frente. O problema é que, além de fantástico, esse é um sonho comprometedor. Nenhum cientista pode sonhá-lo em público sem correr o risco sério de dar uma de maluco. Mas agora, para surpresa dos próprios físicos, a possibilidade de atravessar os séculos para a frente e para trás não pode ser de forma alguma descartada. Desde o final da década passada o físico americano Kip Thorne, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, trouxe à tona um objeto simplesmente estupendo: o wormhole, que, em inglês, quer dizer buraco de minhoca. Com esse nome nada futurista, até meio invertebrado, o wormhole pode ser a peça-chave de um futuro ônibus do tempo.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

16 Documentários Indicados - Outubro de 2014


16 Documentários Indicados - Outubro de 2014


Documentário / Diversos
Cor: Colorido
Classificação: Programa permitido para menores acompanhados dos pais
Este programa não explora de quem é a culpa do sumiço do voo MH370; e sim examina aspectos importantes da aviação moderna e discute como é possível que hoje um avião possa simplesmente desaparecer.