Clique no PLAY para leitura automática do texto:

sábado, 31 de julho de 2010

Estudo mostra que 12% do gelo dos Alpes suíços derreteu

23/06/09 - 07h54 - Atualizado em 23/06/09 - 11h23

Estudo mostra que 12% do gelo dos Alpes suíços derreteu
'Neves eternas' da cadeia de montanhas devem sumir ainda mais.
Enchentes, falta de energia elétrica e prejuízo ao turismo podem vir.

Cientistas da Universidade de Zurique anunciaram ontem o resultado de pesquisa de uma década mostrando que as “neves eternas” dos Alpes desaparecem rapidamente. Em dez anos, 12% do gelo nas montanhas suíças derreteu. O fenômeno é registrado em várias regiões. Há dois anos, no Monte Kilimanjaro (Tanzânia), a neve desapareceu no verão pela primeira vez em 11 mil anos. Mas até agora não se sabia que o fenômeno era tão intenso, também na Europa.

O que se conhece popularmente como neves eternas são os glaciais, estruturas de gelo que não derretem - ou não derretiam - o suficiente no verão a ponto de desaparecer. Dois fatores pesariam nesse fenômeno: a elevação média da temperatura no verão e a queda de neve mais suave no inverno. A universidade alerta que nunca o ritmo de derretimento do gelo dos Alpes foi tão rápido. “A última década foi a pior desde que começamos a registrar os dados, há 150 anos”, disse Daniel Farinotti, um dos pesquisadores.

Segundo ele, há dez anos a Suíça contava com uma cobertura de gelo de 1.063 quilômetros quadrados. Desde 1999, os glaciais suíços perderam 9 quilômetros cúbicos de gelo. A maior queda ocorreu em 2003, quando a redução foi de 3,5% em 12 meses. Até 2050, os pesquisadores estimam que os invernos nos Alpes serão 1,8°C mais quentes; os verões terão temperatura 2,7°C superior. O derretimento das neves eternas pode causar, na Suíça, mais avalanches e deslizamentos de terra, além de prejudicar o abastecimento de energia, pois as hidrelétricas são abastecidas pelo derretimento sazonal dos glaciais. O turismo também sofreria perdas. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Estudo mostra peso negativo do consumo de álcool

26/06/09 - 06h00 - Atualizado em 26/06/09 - 06h00

Estudo mostra peso negativo do consumo de álcool para a saúde mundial
Uma em cada 25 mortes no planeta pode ser atribuída à bebida.
No geral, impacto deletério do alcoolismo equivale ao do tabaco.




Foto: Reprodução Bebida recreativa é, infelizmente, apenas um dos lados da moeda (Foto: Reprodução)Embora o uso de álcool ainda seja muito aceito e até incentivado socialmente no mundo todo, seus efeitos negativos para a saúde são, em geral, tão ruins quanto os do cigarro. Uma em cada 25 mortes no planeta podem ser atribuídas ao seu consumo, de acordo com uma pesquisa publicada nesta semana na revista médica "Lancet", quantificando o impacto global da bebida sobre a saúde humana.

Ainda de acordo com a pesquisa, coordenada por Jürgen Rehm, do Centro de Estudos sobre Vício e Saúde Mental de Toronto (Canadá), 5% dos anos de vida com algum tipo de de deficiência planeta afora também estão relacionados com o consumo de álcool. Quanto maior o consumo médio, maior o risco de problemas de saúde, e o efeito é ainda maior em populações pobres e marginalizadas.

Os pesquisadores também avaliam que, apesar dos aparentes efeitos benéficos para a saúde ligados ao consumo constante e moderado de álcool, o saldo da bebida é muito mais negativo do que positivo, em especial entre os homens.

Além de doenças diretamente relacionadas ao álcool, como problemas de fígado, alguns dos males ligados à bebida são tumores de boca, garganta, do cólon e do reto, de mama; depressão, derrames; além de acidentes de trânsito e violência, entre outros.

O consumo médio per capita no mundo é de 6,2 litros de etanol puro por ano, com valores próximos de 12 litros anuais na Europa, os campeões da bebedeira. Na antiga União Soviética o caso é o mais dramático: 15% das mortes estão associadas ao alcoolismo.

Dupla acha restos da presença de primeiros americanos

26/06/09 - 08h00 - Atualizado em 26/06/09 - 08h00

Dupla acha restos da presença de primeiros americanos em fundo de lago
Descoberta foi feita no lago Huron, um dos Grandes Lagos dos EUA.
Estruturas parecem ter sido usadas para caçar grandes herbívoros.

"O Lago Superior, dizem, nunca devolve seus mortos”. Assim cantava Gordon Lightfoot na música "The Wreck of the Edmund Fitzgerald". Entretanto, com o Lago Huron, a história é outra. Pesquisadores da Universidade de Michigan descobriram evidências de uma antiga cultura de caça debaixo das águas do lago.

Examinando uma elevação subaquática com um sonar de leitura lateral e veículos operados remotamente, John M. O'Shea, do Museu de Antropologia daquela universidade, e Guy R. Meadows, do Laboratório de Hidrodinâmica Marinha, descobriram características rochosas que lembram aquelas usadas atualmente no norte do Canadá para caçar renas. As características submersas datam de aproximadamente 7.500 a 10.000 anos atrás, quando o nível da água era muito mais baixo e a elevação era uma estreita trilha que levava de Michigan a Ontário, dividindo o lago em dois.

Os pesquisadores usaram seu conhecimento sobre práticas atuais de caça a renas, e dados de batimetria do fundo do lago, para encontrar locais de investigação promissores ao longo da elevação, disse Meadows. Entre as características encontradas estava uma linha de rochas baixas, de 1.100 pés, que parece ser uma “travessa de carros”, usada pelos Inuits para conduzir renas além de certo ponto. “Essas pessoas parecem fazer qualquer coisa da forma feita pelos Inuits”, disse Meadows.

Os pesquisadores dizem que podem também ter encontrado evidências de esconderijos de caça, grupos de rochas que os caçadores teriam ocultado para emboscar os animais. As descobertas são relatadas na revista "Proceedings of the National Academy of Sciences".

As características rochosas foram provavelmente obra dos paleoamericanos, os povos que migraram da Ásia para a América do Norte. As descobertas do lago Huron são as primeiras evidências de traços arqueológicos subaquáticos na região.

Dona de casa acha relíquia de R$ 810 mil

26/06/09 - 11h00 - Atualizado em 26/06/09 - 11h00

Dona de casa acha relíquia de R$ 810 mil com detector de metais
'Nós sempre sonhamos encontrar um tesouro', disse o filho da mulher.
Peça que mede 2,8 cm por 2,3 cm será leiloada em Londres em julho.

A dona de casa britânica Mary Hannaby, de 57 anos, encontrou uma relíquia avaliada em mais de 250 mil libras (cerca de R$ 810 mil) com um detector de metais, segundo reportagem do jornal inglês "Daily Mail".




Mary Hannaby fez a descoberta enquanto fazia uma de suas regulares caminhadas para detecção de objetos no solo. (Foto: Reprodução/Daily Mail)
Hannaby, que mora em Hemel Hempstead (Reino Unido), fez a descoberta enquanto fazia uma de suas regulares caminhadas de domingo para detecção de objetos no solo com seu filho, o marceneiro Michael, de 33 anos.

A relíquia de ouro do século XV estava enterrada a poucos centímetros abaixo do solo. "Não podíamos acreditar. Nós sempre sonhamos encontrar um tesouro", afirmou Michael.

A peça que mede 2,8 centímetros por 2,3 centímetros será leiloada em Londres no dia 9 de julho.

Casal azarado sofre dois acidentes em menos de 24 horas

26/06/09 - 16h00 - Atualizado em 26/06/09 - 16h08

Casal azarado sofre dois acidentes em menos de 24 horas
'Não sei dizer se somos sortudos ou azarados', disse Kieran Liggan.
Primeiro, canoa em que estavam virou. Depois, eles bateram carro.

Um casal escapou da morte por duas vezes em menos de 24 horas em Rosendale, no estado de Nova York (EUA). Primeiro, Kieran Liggan e Andrew Casey foram salvos após a canoa em que estavam ter virado em um rio com corredeiras. Depois, eles bateram o carro em uma árvore, segundo reportagem publicada pelo jornal "Daily Freeman".




Casal bateu o carro em árvore, no segundo susto em menos de 24 horas. (Foto: Reprodução/Daily Freeman)
"Eu deveria viver em uma bolha de proteção", disse Kieran Liggan, de 24 anos. Segundo ela, o maior susto aconteceu no acidente de carro, quando uma árvore de cerca de 24 metros de altura caiu sobre o parabrisa do veículo.

"Não sei dizer se somos sortudos ou azarados", afirmou Kieran, destacando que seu marido até brincou com a situação. "É como se existissem duas pessoas --uma que quer nos ver mortos e outra que quer nos manter vivos", afirmou a jovem.

O primeiro acidente, no qual a canoa em que estavam virou, aconteceu no último domingo. Mas, como estavam como coletes salva-vidas, eles não ficaram feridos. Mas nem deu tempo de se recuperarem do susto. Na manhã de segunda-feira, o casal bateu o carro.

Camundongo canta para namorar, mas fêmea só responde primeira 'estrofe'

26/06/09 - 07h00 - Atualizado em 26/06/09 - 07h00

Camundongo canta para namorar, mas fêmea só responde primeira 'estrofe'
Provável causa é a necessidade de o macho estar próximo para 'paquera'.
Canção ultrassônica dos roedores é tão elaborada quanto a dos pássaros.

Alguns anos atrás, pesquisadores determinaram que, quando um camundongo macho está cortejando, ele produz vocalizações ultrassônicas de uma elaborada estrutura, similar às canções dos pássaros. O que não se sabia era se os roedores cantavam por objetivos similares – marcar território e atrair fêmeas.

Kurt Hammerschmidt, do Centro Primata Alemão em Goettingen, e colegas ofereceram uma resposta parcial a essa pergunta. Num artigo publicado na revista "Biology Letters", eles relatam que as canções de camundongos machos definitivamente geram interesse no sexo oposto.

Os pesquisadores expuseram fêmeas a canções dos machos gravadas, a chamados feitos por filhotes recém-nascidos e a sons de controle. Descobriram que as fêmeas reagiam somente às canções dos machos, aproximando-se da fonte do som. Entretanto, Hammerschmidt disse haver algumas surpresas nos dados. As fêmeas se tornavam habituadas às canções muito rapidamente, e só reagiam na primeira vez em que ouviam os sons.

Segundo Hammerschmidt, isso pode acontecer porque as canções são importantes apenas quando os machos estão próximos. Assim, se uma fêmea escuta a canção, mas não enxerga realmente um parceiro, ela pode perder o interesse.

Avião movido a energia solar é apresentado na Suíça

26/06/09 - 10h30 - Atualizado em 26/06/09 - 10h38

Avião movido a energia solar é apresentado na Suíça
Inventor diz que o 'Solar Impulse' terá autonomia para a volta ao mundo.
Primeiro teste de voo deve ocorrer até o final do ano.




O avião 'Solar Impulse' HB-SIA é mostrado nesta sexta-feira (26) na cidade suíça de Duebendorf pelos seus inventores. Segundo eles, o avião, movido a energia solar, dispensa combustível e tem autonomia para dar a volta ao mundo, segundo seu criador, o aventureiro Bertrand Piccard. Ele recebe energia de 24 mil células solares e a transforma em quatro motores elétricos. O primeiro teste de voo deve ocorrer até o final do ano. (Foto: AFP)




AFP - Arte de 2007 mostra como deveria ficar o HB-SIA depois de pronto. (Foto: AFP)

Aposentado bate recorde ao pescar tubarão

27/06/09 - 16h00 - Atualizado em 27/06/09 - 16h00

Aposentado bate recorde ao pescar tubarão de 479 kg com vara e anzol
'Parecia um monstro quando o vi pela primeira vez', disse ele.
Ele precisou de 35 minutos para vencer a batalha contra o peixe.




Foto: Reprodução/Daily Mail Joe Waldis capturou um tubarão de cerca de 3,9 metros de comprimento e 479 quilos. (Foto: Reprodução/Daily Mail)O aposentado Joe Waldis, de 70 anos, pescou o maior peixe em águas britânicas utilizando apenas uma vara com anzol. Durante a pescaria, ele capturou um tubarão de cerca de 3,9 metros de comprimento e 479 quilos, segundo reportagem do jornal inglês "Daily Mail".

Geralmente, Joe Waldis costuma fisgar peixes de cerca de 90 centímetros. Ele contou ao jornal que precisou de 35 minutos para vencer a batalha contra o tubarão. Ele descreveu a pescaria como "a luta de sua vida".

"Eu não sabia que estava lidando com um tubarão até que ele chegou à superfície", disse ele. "Parecia um monstro quando o vi pela primeira vez", acrescentou o aposentado.

Devido ao tamanho, Waldis disse que não foi capaz de puxá-lo para dentro do barco. O tubarão foi rebocado e, depois, transportado por uma empilhadeira para ser pesado.

No entanto a pescaria não foi só motivo de festa para o aposentado. Ele foi criticado por outros pescadores, que acreditam que o tubarão deveria ter sido solto vivo ao mar.

O recorde anterior de maior peixe capturado com vara e anzol em águas britânicas tinha sido um atum azul de cerca de 439 quilos.

Supercomputador mais rápido da Europa equivale a 50 mil PCs

26/05/09 - 13h15 - Atualizado em 23/06/09 - 17h37

Supercomputador mais rápido da Europa equivale a 50 mil PCs
Jugene, localizado na Alemanha, realiza 1 trilhão de cálculos por segundo.
Máquina poderá ocupar terceira posição entre as mais poderosas.




Pesquisadores apresentaram nesta terça-feira (26), na Alemanha, aquele que já é considerado o computador mais rápido da Europa. Com capacidade de 1 petaflop (1 quatrilhão de cálculos por segundo), a máquina chamada Jugene tem 73 mil processadores de quatro núcleos, o equivalente a 292 mil unidades de processamento.

Por conta do alto poder de processamento, o Jugene poderá aparecer em terceiro lugar no ranking dos computadores mais poderosos do mundo -- o Roadrunner e Jaguar, respectivamente na primeira e segunda posição, estão localizados nos Estados Unidos.

“A nova máquina, instalada em Julich, será capaz de realizar um trilhão de operações aritméticas por segundo. Para isso, o Jugene faz uso da tecnologia mais eficaz, no consumo de energia, atualmente disponível”, afirmou Thomas Lippert, diretor do centro de supercomputação de Julich.

Ao jornal alemão “Deutsche Welle”, ele afirmou que a máquina combina o desempenho de 50 mil computadores domésticos combinados. O Jugene será utilizado para uma variedade de operações, como pesquisas de células de combustível para carros elétricos, previsão do tempo e a origem do universo.

Robô japonês consegue reproduzir emoções humanas

23/06/09 - 09h33 - Atualizado em 23/06/09 - 09h33

Robô japonês consegue reproduzir emoções humanas
Kobian demonstra tristeza, alegria e outros 5 sentimentos.
Ele foi desenvolvido na Universidade Waseda, em Tóquio.




O robô Kobian é capaz de reproduzir até sete 'emoções' programadas - como tristeza, alegria e força. (Foto: Shizuo Kambayashi/AP)




Kobian faz demonstrações na Universidade Waseda, em Tóquio (Japão). Ele foi desenvolvido por um grupo da faculdade liderado pelo professor Atsuo Takanashi, em parceria com a fabricante tmsuk (Foto: Shizuo Kambayashi/AP)

Pilotos fazem os próprios barcos em regata

24/05/09 - 21h17 - Atualizado em 24/05/09 - 21h21

Pilotos fazem os próprios barcos em regata na Flórida
Participantes utilizaram 'silver tape' e madeira compensada.
Material de vedação apropriado foi vetado pela organização.




Cerca de 40 equipes disputaram a Schooner Wharf Minimal Regatta em Key West (Flórida, EUA). Eles construíram seus próprios barcos para a 'minirregata' (Foto: Rob ONeal/Florida Keys News/Reuters)




Remos e barcos foram construídos com fitas 'silver tape' e madeira compensada, entre outros materiais aprovados pela organização (Foto: Rob ONeal/Florida Keys News/Reuters)




Material de vedação para embarcações e adesivos são proibidos pela organização, obrigando os participantes a improvisarem com os materiais permitidos (Foto: Rob ONeal/Florida Keys News/Reuters)

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Palestinos acham tumba de 4.000 anos

23/06/09 - 14h49 - Atualizado em 23/06/09 - 16h20

Palestinos acham tumba de 4.000 anos na cidade natal de Jesus
Área era habitada pelos cananeus, povo que precedeu o antigo Israel.
Segundo arqueólogo, túmulos intactos da época são raros.

Trabalhadores que estavam reformando uma casa na cidade de Belém, onde Jesus teria nascido, segundo a tradição dos Evangelhos, descobriram acidentalmente um antigo túmulo intacto, com vasilhas, bandejas, contas de colar e os corpos de duas pessoas, informou o órgão oficial de antiguidades da Autoridade Palestina.




Trabalhador mostra fragmento de osso humano achado no local (Foto: Tara Todras-Whitehill/AP)
A tumba de 4.000 anos traz dados sobre os costumes mortuários dos habitantes de Belém durante o período cananeu, antes do surgimento do povo de Israel, afirma Mohammed Ghayyada, do Ministério de Turismo e Antiguidades palestino. As obras, perto da Igreja da Natividade, revelaram um buraco levando ao túmulo, que estava a cerca de um metro de profundidade.

O túmulo foi datado do início da Idade do Bronze, entre 1900 a.C. e 2200 a.C. De acordo com Stephen Pfann, historiador e arqueólogo de Jerusalém, o achado "é uma referência importante a respeito da vida dos cananeus", povo que ocupou a Palestina na época em que patriarcas bíblicos como Abraão e Isaac teriam vivido.

Muitos artefatos do período já foram achados, mas túmulos intactos são raros, principalmente por causa de saques, explicou ele.

Mundial de animais empalhados reúne espécies

27/05/09 - 08h00 - Atualizado em 27/05/09 - 08h00

Mundial de animais empalhados reúne espécies quase reais
Cerca de 800 espécies selvagens fizeram parte da competição.
Mundial aconteceu em St. Charles, no estado do Missouri (EUA).




Cerca de 800 espécies selvagens fizeram parte da edição 2009 do Campeonato Mundial de animais empalhados, que aconteceu em maio em St. Charles, no estado do Missouri (EUA). (Foto: Reprodução/River Front Times)




Animais empalhados expostos durante o Mundial pareciam quase reais. (Foto: Reprodução/Site oficial)




Mundial de animais empalhados foi realizado durante cinco dias em St. Charles, no estado do Missouri. (Foto: Reprodução/Site oficial)

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Mulheres disputam corrida de salto alto

23/05/09 - 16h17 - Atualizado em 23/05/09 - 16h17

Mulheres disputam corrida de salto alto na Hungria
100 corredoras lutam pelo prêmio de cerca de R$ 10 mil.
Regulamento proíbe sapatos com saltos menores de 8 centímetros.




Cerca de 100 competidoras foram às ruas de Budapeste, Hungria, neste sábado (23), para participar da corrida de salto alto (Foto: Karoly Arvai/Reuters)




Regulamento proíbe sapatos com saltos menores de 8 cm, e a mulher vencedora leva 3.500 euros (equivalente a cerca de R$ 10 mil) (Foto: Karoly Arvai/Reuters)

Mulher leva multa por não colocar a mão no corrimão

26/05/09 - 10h00 - Atualizado em 26/05/09 - 10h00

Mulher leva multa por não colocar a mão no corrimão de escada rolante
Bela Kosoian, de 38 anos, recebeu uma multa de cerca de R$ 850.
Ela criticou a punição e disse que foi tratada como uma criminosa.




Foto: Reprodução/National Post Bela Kosoian foi multada em mais de US$ 400 por não ter colocado a mão no corrimão. (Foto: Reprodução/National Post)Bela Kosoian, de 38 anos, foi multada em US$ 420 (R$ 850) por não ter colocado a mão no corrimão de uma escada rolante na estação de metrô de Montmorency, em Montreal (Canadá), segundo reportagem do jornal "National Post".

Estudante de direito internacional na Universidade de Montreal e Quebec (UQAM), Bela disse ter ficado indignada com o incidente. Ela contou que não colocou a mão no corrimão porque estava procurando o dinheiro em sua carteira para pagar a tarifa.

"Fui várias vezes ameaçada com multa se não colocasse a mão", disse a mulher, que acabou recebendo uma multa total de US$ 420 (US$ 100 por não usar o corrimão da escada rolante e US$ 320 por obstrução da Justiça).

Segundo a polícia, a mulher começou a gritar quando foi chamada atenção e não quis cumprir as normas de segurança na estação de metrô. Bela Kosoian, no entanto, rebateu a versão da polícia e diz que foi tratada como uma criminosa.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Mulher engata ré e despenca do quarto andar

23/06/09 - 15h44 - Atualizado em 24/06/09 - 09h45

Mulher engata ré e despenca do quarto andar de garagem nos EUA
Caso ocorreu em Springfield, Massachusetts.
Vítima, que tinha pouco mais de 20 anos, foi hospitalizada.




Bombeiros e equipes de resgate observam carro que caiu de garagem nesta terça-feira (23) em Springfield, no estado americano de Massachusetts. Uma mulher de pouco mais de 20 anos tentou dar ré no quarto andar da garagem, mas 'exagerou' e caiu. Ela foi hospitalizada. Segundo os policiais, ela só não ficou mais machucada porque estava usando o cinto de segurança. (Foto: AP)

Menino de 11 anos usa impressora para falsificar dinheiro

23/05/09 - 11h00 - Atualizado em 23/05/09 - 11h00

Menino de 11 anos usa impressora para falsificar dinheiro
Romeno Florin Muntian não foi preso por ser menor de idade.
Garoto disse que viu na televisão a forma de produzir o dinheiro.


Foto: Reprodução/Adevarul Menino de 11 anos é suspeito de ter falsificado dinheiro falso na Romênia. (Foto: Reprodução/Adevarul)O estudante romeno Florin Muntian, de 11 anos, é suspeito de ter falsificado notas de euro e da moeda local leu (lei, no plural), em Jimbolia (Romênia), usando a impressora do computador de seu pai, segundo o jornal "Adevarul".

O adolescente teria falsificado duas notas de 50 euros, três de 100 lei, quatro de 10 lei e quatro notas de um leu, segundo o investigador Sergiu Rus. Florin não foi preso por ser menor de idade.

O garoto afirmou à polícia que viu na televisão a forma de produzir o dinheiro e depois começou a usar a impressora, aproveitando os momentos em que seus pais não estavam em casa.

Ele fez vários testes até que conseguiu obter algumas notas quase idênticas às reais. Florin levou o dinheiro falso para a escola e comprou um hambúrguer em um restaurante fast-food perto do colégio.

Segundo a polícia, o adolescente dividiu o dinheiro com outras crianças. A professora Monica Cardei disse ter ficado surpresa com a notícia, pois Florin era um bom aluno e não tinha feito nada de errado até então.

Japão estuda enviar robô e astronauta à Lua

06/03/09 - 09h39 - Atualizado em 06/03/09 - 10h15

Japão estuda enviar robô e astronauta à Lua a partir de 2020
País tem medo de ficar para trás perto de outras nações asiáticas.
Estudos também envolvem uso militar do espaço.

O Japão está estudando enviar à Lua um robô em 2020 e um astronauta até 2030, de acordo com um relatório do governo divulgado na sexta-feira, em meio a temores de que o país seja deixado para trás na corrida espacial asiática. O plano surgiu depois da primeira caminhada espacial chinesa e do lançamento pela Índia de sua primeira missão não-tripulada à Lua, no ano passado. Funcionários do governo chinês disseram que a China planeja enviar astronautas à Lua no futuro, ainda que um cronograma não tenha sido anunciado até agora.

O robô e o astronauta japoneses estudariam a Lua para determinar se seus recursos podem ser usados, afirmou o relatório. Uma comissão de desenvolvimento espacial também discutiu na sexta-feira a possibilidade de que o Japão dê início a um programa próprio de voos espaciais tripulados, segundo um funcionário do governo. "Alguns especialistas estão preocupados com a possibilidade de que, a não ser que exista um programa independente, o Japão seja deixado para trás em termos de desenvolvimento espacial", disse um funcionário do Strategic Headquarters for Space Policy (SHSP), que opera sob a autoridade do gabinete japonês.

"Se projetos de desenvolvimento espacial em larga escala, como sondas lunares ou um sistema de energia solar espacial, forem conduzidos, teremos de ter não apenas robôs mas pessoas lá. A tecnologia dos programas espaciais tripulados certamente se tornará a fundação nesses casos", disse ele.

O programa espacial japonês estava desmantelado no final dos anos de 1990 e começo dos 2000, devido a lançamentos mal-sucedidos de foguetes, mas o país lançou com sucesso sua primeira missão de exploração lunar em 2007. União Soviética, Estados Unidos e China são os únicos países que colocaram pessoas no espaço em seus próprios foguetes.

Em meio a preocupações sobre a corrida espacial na região e sobre as capacidades nucleares e de mísseis da Coréia do Norte, o Japão introduziu uma nova lei espacial no ano passado que permite o uso militar do espaço, pondo fim a décadas de pacifismo.

Gato vira-lata supera favoritos e vence prêmio

25/05/09 - 08h00 - Atualizado em 25/05/09 - 08h00

Gato vira-lata supera favoritos e vence prêmio nos EUA
Cinco dias antes do prêmio, felino nem sequer tinha nome.
Chaplin superou os favoritos das raças persas e himalaias.




Foto: AP Catherine Anderson, da SPCA , segura o gato 'Chaplin'. (Foto: AP)O gato vira-lata "Chaplin" desbancou os favoritos e venceu um concurso que elegeu o melhor bicho de estimação, em Rochester, em New Hampshire (EUA), em uma premiação promovida por uma federação de criadores de gatos.

A eleição foi realizada no dia 16 de maio, mas, cinco dias antes do prêmio, o felino nem sequer tinha nome. Chaplin morou por dois anos na rua e ganhou um abrigo após ser resgatado pela SPCA, uma entidade de defesa dos animais.

Quando chegou ao abrigo em Stratham, o gato apresentava uma boa aparência, tanto que os funcionários acreditavam que ele poderia superar no concurso os felinos de raças, como os gatos persas e himalaias.

Feijoada teve origem no século XIX

20/06/09 - 07h59 - Atualizado em 22/06/09 - 09h17

Feijoada teve origem no século XIX com base em cozido feito por portugueses
Ideia de que a refeição foi criada por escravos não é verdadeira.
Costume de comer às quartas e sábados pode ter vindo de hotéis cariocas.




Foto: Divulgação Feijão preto é cozido junto com pedaços de carne




(Foto: Divulgação)"Mulher / Você vai fritar / Um montão de torresmo pra acompanhar / Arroz branco, farofa e a malagueta / A laranja-bahia ou da seleta / Joga o paio, carne seca, toucinho no caldeirão / E vamos botar água no feijão."

A letra da música "Feijoada Completa", de Chico Buarque de Holanda, dá a receita de um dos pratos mais típicos do país: a mistura de feijão preto, pedaços de carne de porco, arroz, couve e farofa.

A feijoada apareceu por volta do fim do século XIX e logo ganhou a mesa de boa parte da população brasileira, adquirindo depois diversas versões, em diferentes regiões do país. O leitor já deve ter ouvido a história de que sua origem vem dos escravos, que misturavam os restos das carnes dadas pelos senhores com a farofa.

No entanto, os registros históricos contam outra versão. "O mito modernista é de que os escravos foram uma fonte importante da culinária brasileira. Tenho minhas dúvidas pois onde não há liberdade não há desenvolvimento culinário. Eles comiam uma ração, determinada pelos senhores, cujo traço fundamental era ser barato", explicou ao G1 Carlos Alberto Dória, doutor em sociologia e ator de "Formação da Culinária Brasileira", entre outros.

Exposição celebra os 40 anos de Woodstock

23/06/09 - 18h10 - Atualizado em 23/06/09 - 18h10

Exposição celebra os 40 anos de Woodstock nos EUA
Museu do Hall da Fama do Rock abre mostra em julho.
Projeto original do produtor do festival será exposto.

O clima de paz e amor vai durar muito mais do que três dias no museu do Hall da Fama do Rock, que está celebrando o aniversário de 40 anos do festival de Woodstock com uma nova exposição.




Fãs se divertem em cima de uma Kombi durante o festival de Woodstock, em agosto de 1969. (Foto: AP)

De 3 de julho a 29 de novembro, o museu localizado em Cleveland, nos Estados Unidos, vai reunir memorabília do lendário fim de semana. Entre os itens expostos, os visitantes poderão ver até o projeto original escrito pelo produtor do festival, Michael Lang.

Uma série de eventos está sendo planejada em homenagem às quatro décadas de Woodstock, que aconteceu nos dias 15, 16 e 17 de agosto de 1969 e reuniu artistas como Janis Joplin, The Who, Jimi Hendrix e uma dezena de outros nomes.

Estudante usa cobra para pular corda

21/05/09 - 10h00 - Atualizado em 21/05/09 - 10h00

Estudante usa cobra para pular corda nos EUA
Aluno furtou réptil da sala de biologia de escola em Pittsburgh.
Adolescente foi acusado de maus-tratos contra os animais




Foto: Reprodução/KDKA Estudante é acusado de usar cobra viva para pular corda. (Foto: Reprodução/KDKA) Um estudante de 17 anos de uma escola de Pittsburgh, nos Estados Unidos, foi acusado de ter pegado uma cobra na sala de biologia para depois usá-la para pular corda, de acordo com reportagem da emissora de TV KDKA.

Segundo a polícia de Pittsburgh, estudante furtou o réptil da sala de biologia da escola Allderdice. O incidente aconteceu na última segunda-feira. O adolescente foi acusado de maus-tratos contra os animais.

A cobra está viva, mas precisou receber atendimento dos veterinários. Segundo a polícia, o estudante terá que comparecer a um tribunal juvenil para responder sobre as acusações de furto e crueldade contra os animais.

Descoberto na ilha de Chipre um poço da Idade da Pedra

23/06/09 - 16h35 - Atualizado em 23/06/09 - 17h24

Descoberto na ilha de Chipre um poço da Idade da Pedra
Construção é uma das mais antigas do mundo.
Esqueleto de jovem foi encontrado na parte mais baixa.

Arqueólogos em Chipre encontraram o que acreditam ser alguns dos poços de água mais antigos do mundo, datando de 10.500 anos atrás, na Idade da Pedra, e contendo o esqueleto de uma mulher jovem.

Encontrados por uma escavadeira num local de construção nas proximidades da cidade costeira de Pafos, no oeste do país, os poços vêm se somar a cinco outros encontrados anteriormente na região por uma equipe da Universidade de Edimburgo (Reino Unido).

"O processo de datação por radiocarbono indica que estes poços têm entre 9.000 e 10.500 anos de idade, o que os situa entre os mais antigos do mundo", disse o Departamento de Antiguidades em comunicado na terça-feira.

A fossa cilíndrica encontrada pela escavadeira tinha vários nichos pequenos cortados em suas laterais para permitir a descida e subida das pessoas que escavaram o poço. Estava repleto de sedimentos, contendo ossos de animais e o esqueleto mal conservado de uma mulher jovem. "Infelizmente, nunca saberemos por que razão ela estava ali", disse o Departamento de Antiguidades.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Celeiro de 11 mil anos na Jordânia dá pistas sobre origem da agricultura

23/06/09 - 06h00 - Atualizado em 23/06/09 - 06h00

Celeiro de 11 mil anos na Jordânia dá pistas sobre origem da agricultura
Pesquisadores acharam estrutura em vilarejo perto do mar Morto.
Construção servia para guardar cereais selvagens colhidos ali.

Escavações na Jordânia, nas vizinhanças do mar Morto, revelaram um dos mais antigos conjuntos de celeiros do mundo, trazendo pistas sobre as origens da agricultura no Oriente Médio. As estruturas, com cerca de 11 mil anos de idade, foram estudadas pelos arqueólogos Ian Kuijt e Bill Finlayson e estão descritas na revista científica "PNAS". A arquitetura dos celeiros revela paredes de adobe, pedra e pau-a-pique, com assoalho elevado para permitir a ventilação dos cereais (cevada e aveia selvagens) e dificultar o ataque de roedores. Aparentemente, os moradores da região estavam recolhendo essas plantas de forma intensiva na natureza, o que, nas gerações seguintes, levaria à agricultura propriamente dita.


Concepção artística de como seria o celeiro (Foto: PNAS/Divulgação)

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Arqueólogos de Israel revelam obra de arte com 1.700 anos

17/06/09 - 12h12 - Atualizado em 17/06/09 - 12h12

Arqueólogos de Israel revelam obra de arte com 1.700 anos
Mosaico multicolorido data dos séculos finais do Império Romano.
Achado aconteceu em Lod, na região central do país.

A Autoridade de Antiguidades de Israel divulgou imagens de um mosaico de 1.700 anos descoberto na cidade de Lod (região central do país). No total, a obra de arte do fim do período romano cobre cerca de 180 metros quadrados, com imagens coloridas de mamíferos, aves, peixes, plantas e barcos da época. O local acaba de ser escavado e vai virar um centro arqueológico.




Mosaico de 1.700 anos é exemplo de arte do fim do Império Romano (Foto: AP/IAA)