Clique no PLAY para leitura automática do texto:

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Achado no Brasil o "Elo Perdido" dos Crocodilos


Achado no Brasil o "Elo Perdido" dos Crocodilos 


Paleontólogos descobrem em Bauru fóssil do predador Montealtosuchus arrudacamposi que viveu há 80 milhões de anos.


Brasileiro, cerca de 1,70 metro de comprimento, de 25  a 40 quilos, esquio, ágil e com pelo menos 80 milhões de anos. Batizado com o nome de Montealtosuchus arrudacamposi, este fóssil é o "elo perdido" dos crocodilos. A nova espécie foi encontrada em Monte Alto (a 360 quilômetros de São Paulo) e foi um predador...

O MONTEALTOSUCHUS também se alimentava de animais mortos.
Fonte: O Globo, 01/02/2008



O PESQUISADOR Antônio Campos e o 
crocodilomorfo que o homenageia
Fonte: O Globo, 01/02/2008


O PREDADOR de Monte Alto media 1,70m de comprimento, era terrestre e ágil.
Fonte: O Globo, 01/02/2008




TEM MAIS NO RIO DE JANEIRO...


Crocodilos Brasileiros Pré-Históricos 

O Guerreiro do Rio 

Crocodilo dominou a região fluminense depois do desaparecimento dos dinossauros 


Dentes serrilhados, ágil, oportunista e predador. O réptil Sahitisuchus Fluminensis acumula credenciais que explicam porque, há 58 milhões de anos, foi o mais perigoso animal do Rio de Janeiro. Seus fósseis foram coletados nos anos 50 em um depósito calcário em Itaboraí, na região metropolitana, mas o material foi analisado recentemente, devido à falta de pesquisadores, bibliografia e tecnologia.

Fonte: O Globo, 16/01/2014



Além de analisar o crânio do crocodilo fluminense, Marcelo Pinheiro, da UFRJ, estuda as características do clima e a fauna de Itaboraí na transição dos períodos Cretáceo e Paleógeno.
Um depósito calcário foi descoberto no município em 1928 e explorado entre 1933 e 1984 pela Companhia Nacional de Cimento Portland Mauá.

Fonte: O Globo, 16/01/2014




CONCORRÊNCIA COM MAMÍFEROS
O Paleontólogo acredita que o S. fluminensis caçava em bandos, aumentando a possibilidade de alcançar suas presas. Para confirmar esta hipótese, os cientistas precisariam encontrar vestígios de oturos crocodilos naquela região e em uma camada de solo semelhante - o que indica que os répteis viveram na mesma época.

Fonte: O Globo, 16/01/2014



A caça. O 'S. fluminensis' vivia em terra firme e acabou erradicado 
depois de perder a disputa por alimentos para grandes mamíferos.



Continuando...


Crocodilo Pré-Histórico Descoberto 
em SP Devorava Raízes 

  O mais novo integrante da diversificada fauna de crocodilos pré-históricos do Brasil provavelmente não meteria medo em ninguém, apesar da fama de máquina assassina de alguns de seus parentes do mundo moderno.

  É verdade que o Caipirasuchus paulistanus tinha uma mordida poderosa, mas os paleontólogos que descobriram fósseis do bicho afirmam que ele a usava para fins relativamente pacíficos : cortar raízes de plantas, quebrar conchas de moluscos e capturar um ou outro vertebrado de pequeno porte.

  A espécie é genuinamente caipira, como sugere o nome, tendo sido descoberta na zona rural de Monte Alto (cidade do interior paulista a 350 km da capital do Estado).

  A criatura foi descrita em artigo na revista científica "Journal of Vertebrate Paleontology" por Fabiano Iori e Ismar Carvalho, ambos do Departamento de Geologia da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

  O Caipirasuchus é mais um exemplo da imensa diversidade de crocodilos que povoava o interior paulista na Era dos Dinossauros (no caso da nova espécie, há cerca de 90 milhões de anos).

  O ponto em comum entre esses bichos todos era o fato de serem terrestres, e não semi-aquáticos, com membros relativamente eretos e alongados. Alguns, porém, eram superpredadores, parecidos com leões ou lobos; outros tinham armaduras corporais que lembravam as de tatus.

  O C. paulistanus se destaca por causa da maneira como usava a boca para agarrar e processar os alimentos. O focinho afilado o ajudava a "fisgar" as presas, enquanto os dentes de trás eram capazes de triturar coisas como vegetais duros e raízes.

  No geral, seria um onívoro oportunista e ágil, não muito diferente de criaturas como quatis e gambás (embora, medindo 1,5 m, ele fosse maior que esses bichos). É um estilo de vida que jacarés e crocodilos não adotam hoje.

Fonte : Folha Online, 31/03/2012

Autor : Reinaldo José Lopes (editor de "Ciência e Saúde")



CROCODILO CAIPIRA - Conheça a nova espécie
Nome científico: Caipirasuchus paulistanus
Alimentação: herbívoro ou onívoro




Crocodilo Brasileiro Pré-Histórico 

O Stratiotosuchus maxhechti foi descoberto em São Paulo 

Fonte: O Globo, 17/01/2012


Crânio do Stratiotosuchus maxhechti
Fonte: O Globo, 17/01/2012


NA ILUSTRAÇÃO, um crocodilo gladiador em ação: destroçando 
a presa com mandíbula poderosa




Fóssil de Bicho Parecido Com 
Crocodilo É Descoberto em SP 


  Ele era um bicho "bastante esquisito", nas palavras do paleontólogo Alexander Kellner, do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Viveu na era dos dinossauros, mas não era um dino; tinha o formato de um crocodilo mas, diferentemente dos de hoje, tinha curiosos "chifres" no crânio.

  "Não existe nada parecido com ele", diz Kellner. E nenhum ser vivo hoje descende desse animal "crocodiliano" - semelhante a crocodilos - encontrado perto de Presidente Prudente (SP).

  Descrito agora na revista "Zoological Journal of the Linnean Society", ele recebeu o nome Caryonosuchus pricei, do grego "cáryon", protuberâncias (os "chifres"), e "souchus", crocodilo.

  Animais como esse eram comuns no Brasil durante o período geológico Cretáceo superior, entre 83,5 milhões a 65,5 milhões de anos atrás.

  Antes desse período, os continentes estavam unidos na Pangeia, dividida em uma parte sul (Gondwana) e uma norte (Laurásia). Mas, com o processo de deriva continental, as partes foram se afastando. O que viria a ser a América do Sul ficou em certo isolamento no Cretáceo.

  "Isso permitiu aos crocodilianos ocuparem nichos ecológicos específicos", diz outro co-autor do estudo, Diógenes de Almeida Campos, do Museu de Ciências da Terra do Departamento Nacional de Produção Mineral, do Rio.

  Os "jacarés" de então "faziam de tudo" : havia espécies que comiam insetos, outras tinham habitats marinhos, outras eram carnívoros predadores ou comedores de carniça - ou ambas as coisas - o que parece ser o caso do Caryonosuchus pricei. A variedade desses bichos mostra como a fauna no Brasil do Cretáceo era diversificada.

  "Ele tinha dentes fortes e serrilhados, ótimos para mastigar ossos e ter acesso ao tutano", afirma Campos. "Tinha dentes triangulares possantes com lâminas voltadas para fora em uma mandíbula e para dentro na outra, bons para cortar, quebrar ossos e atacar outros animais", completa Kellner.

  E nem era tão grande assim : só se conhecem dentes, a parte anterior do crânio e a mandíbula inferior do animal, o que indicaria um comprimento de até 1,2 metro.

  Ou seja, não era uma ameaça aos grandes dinossauros. "Convivia com eles, cada qual na sua", diz Campos.

  Isso indicaria que poderiam ter comportamento semelhante ao das hienas. Além de comedoras de carniça, elas atacam em bando à noite. Teriam os crocodilomorfos dessa espécie hábitos semelhantes? Ainda não é possível saber.

  E para que serviam os "chifres"? "Essa é a grande pergunta", diz Kellner. Poderiam ser um meio de ajudar as espécies a se distinguirem entre si ou ter alguma função ainda desconhecida.

Fonte : Folha Online, 27/01/2012

Autor : Ricardo Bonalume Neto (de São Paulo)



Leia também:

01 - Pequenos Prazeres - Saúde

02 - Clima do outro mundo

03 - Eis o que você é - Cérebro

04 - O Cinema vai à Ciência - Cultura

05 - A volta da Peste Negra. Casos da doença voltam a assombrar o mundo e preocupam autoridades mundiais

06 - Traços de radiação de Fukushima detectados na costa do Canadá

07 - Veja como a humanidade poderá ser extinta, modelo de extinção foi feita com ratos

08 - Primeiro "homem grávido" do mundo tem outro filho

09 - Você sabia que o tempo passa mais devagar para as moscas?

10 - Correr pode deixar você mais inteligente



COMPARTILHAR NO FACEBOOK:
http://bit.ly/29N4G84


COMPARTILHAR NO TWITTER:
http://bit.ly/29BNtyN



CHAT DO BLOG - http://bit.ly/2cWL4j4
www.publicadosbrasil.blogspot.com
Publicados Brasil no YouTube
http://bit.ly/1zIu2s4
http://num.to/6944-5525-7037


01 - 11 clássicos do MS-DOS para jogar - http://bit.ly/1P3vIVn
02 - Imagina ter 900 games de Arcade - http://bit.ly/1J25y0W
03 - Jogando NES OnLine - http://bit.ly/1M4IdTh
04 - 1.185 jogos de Mega Drive - http://bit.ly/1GSTaj2
05 - Ler Scans e Quadrinhos Digitais - Um mundo DIGITAL - http://bit.ly/2cYfdkS
06 - Poeira das Estrelas - Documentário - http://bit.ly/2eLj1ni
07 - Retrô - Relembre as caixas de videogames e jogos lançados no Brasil - http://bit.ly/2hDNdEi
08 - Cachorro-quente no espetinho - Lanche da tarde - http://bit.ly/2lwFSEJ
09 - Coleção Saiba Mais - Completa - http://bit.ly/2lBVIyO
10 - Compilação de 4226 Postagens - 16/02/2017 - http://bit.ly/2lZYwoQ
11 - Literatura Clássica Brasileira - LIVROS ONLINE - http://bit.ly/2ne9ngz
12 - As 5564 Cidades do Brasil - http://bit.ly/2mykDTg
13 - JogosRBL4 - Jogos Retro grátis no seu PC - http://bit.ly/2uLgDHd
14 - JogosRBL6 -Agora com Playstation One - http://bit.ly/2gjEatl
15 - 945 Filmes Legendados - Coleção Setembro de 2017 - http://bit.ly/2wOM0Ra
16 - Coleção 656 CD-ROM's - Outubro de 2017 - http://bit.ly/2AiD72n
17 - Playstation One Collection - 1391 Games - http://bit.ly/2FkMp3I

http://bit.ly/1zIu2s4

http://num.to/6944-5525-7037



Nenhum comentário:

Postar um comentário