Clique no PLAY para leitura automática do texto:

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

NUM PISCAR DE LETRAS - Leitura Dinâmica


NUM PISCAR DE LETRAS - Leitura Dinâmica


Se você não tem problemas de visão e não interromper a leitura, chegará ao final destas duas colunas de texto em cerca de 48 segundos. Desse tempo, seus olhos terão aproveitado pra valer 43,2 segundos. É que você não percebe, graças à velocidade do globo ocular, mas durante a leitura os olhos fazem pausas. Alguns neurologistas acham que é possível educá-los para acelerar o ritmo, outros não. Mas muita gente treina horas a fio com a esperança de devorar os textos mais rápido.


Quem primeiro estudou esse modo peculiar de o olho passear por uma página foi o francês Louis-Émile Javal (1839-1907). Diretor do Laboratório de Oftalmologia da Universidade de Sorbonne, em Paris, no final do século passado, ele criou um método de leitura rápida, aperfeiçoado nos anos 60 pela professora primária americana Evelyn Wood (1927-1979). Levas de leitores tentaram aprender os truques treinando com o passeador, uma régua que liberava as linhas em velocidade regulável, com o tacômetro, um marcador de ritmo, e com a própria mão.

No Brasil, a técnica chegou em 1968. O deputado federal Dail de Oliveira quis torná-la obrigatória nas universidades. O projeto não passou. Mas ainda há professores que indicam a leitura dinâmica aos alunos. Um deles é Enrico Polloni, que ensina computação nas faculdades paulistas Mackenzie e Unip, e garante ler 12 000 palavras por minuto. "Para certos usos, como a Internet, é uma maravilha. Rapidinho você separa o que importa do que é lixo", diz Polloni.


Um mundo de coisas para ler


Na próxima década, a massa de informação que circula no mundo dobrará de volume a cada oitenta dias. Pelo menos é o que dizem os especialistas. Reduzir o tempo gasto nessa leitura toda não é má idéia. Mas seria possível? 

"Não conheço estudos que indiquem isso", afirma o neuroftalmologista Paulo Imamura, da Universidade Federal de São Paulo. Jorge Roberto Pagura, neurocirurgião do hospital paulista Albert Einsten, discorda. "Atividades cerebrais podem ser adestradas", afirma. O fato é que pouco se sabe sobre a fisiologia da leitura. Para a diretora da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Marlene Carvalho, a técnica funciona para jornais, relatórios e processos. Mas não para textos literários. O cineasta americano Woody Allen pensa do mesmo modo. Criou até uma piada sobre o assunto: "Fiz um curso de leitura dinâmica e consegui ler o romance Guerra e Paz de Leon Tolstoi em apenas 15 minutos! É sobre a Rússia."



Para saber mais

Leitura Dinâmica e Memorização, Elson Teixeira e Andréa M.B. Machado, Makron Books, São Paulo, 1993.

NA INTERNET:

Curso On Line de Leitura Dinâmica http://www.arras.com.br/pages/flysoft (em português) http://www.routing.se/avica/johnfen.htm (em inglês)

Aos trancos e barrancos

 Durante a leitura, a informação só é transmitida ao cérebro quando os lhos estão parados, o que ocorre em período de 1/4 de segundo. Entre esses períodos, há intervalos de 1/40 de segundo nos quais os olhos estão se movendo. Aí, nada é registrado.

Ver, ler e compreender


Ditado
Quando lemos, falamos mentalmente a palavra escrita. Isso se chama subvocalizar.

Associação
Só depois de falada para o cérebro, a palavra é associada ao que representa.

Conclusão
A compreensão vem no fim. Como na tradução de uma língua para outra.


À moda oriental

Ligação Direta
A palavra deve ser diretamente associada ao significado. Assim você não precisa subvocalizar. Nem locutores esportivos falam mais de 300 palavras por minuto.



Batendo o olho
 A idéia é olhar para as palavras e os grupos de palavras como se fossem aqueles ideogramas orientais. O ideograma não é vocalizado. Talvez isso explique por que os orientais têm mais facilidade com a leitura dinâmica.


Atletas literários

Honoré de Balzac  (1799-1850)
Segundo a biografia Prometeu ou A Vida de Balzac, de André Maurois, o olho do romancista francês "abarcava de sete a oito linhas de cada vez e freqüentemente lhe bastava uma só palavra na frase para captar o sentido".


John Stuart Mill (1806-1873)
É famosa a queixa do filósofo e economista inglês de que não conseguia virar as páginas dos livros tão rápido quanto era capaz de ler. Uma brincadeira, claro, mas reveladora.



John F. Kennedy (1917-1963)
O estadista americano foi um dos mais notórios alunos de Evelyn Wood, precursora do método de leitura dinâmica nos Estados Unidos. Dois outros ex-moradores da Casa Branca, Theodore Roosevelt (1858-1919) e Jimmy Carter (1924-), também eram rapidinhos.


Outro jeito de ver as coisas

 O l h a r t o d a s a s l e t r a s a t r a s a m u i t o a l e i t u r a .


Ler as palavras é  um pouco melhor.

Captar grupos de palavras é ainda mais rápido.


Malhação ocular

Aos pedaços
 A Gestalt, teoria segundo a qual o cérebro só precisa de fragmentos para reconhecer uma imagem, é usada para acelerar a leitura. Veja como, no desenho abaixo, é impossível não enxergar o triângulo branco apontado para cima, embora ele não tenha sido desenhado. 


Para bom entendedor...

Aplicando o mesm conceit à leit ra, perc be-se que não nece sitam s de todas as letr s p ra id ntificar as pal vras em um t xto. 


...meia palavra basta

Também podemos exercitar a idéia ao lermos textos cortados pela metade, como este apresentado aqui para você.


Tire o pé do freio

 -Articular foneticamente as palavras, como se ditasse em silêncio.

-Tipologia ruim e linhas muito próximas umas das outras.

-Leitura em caranguejo, com idas e vindas na mesma linha.

-Mexer a cabeça. Apenas os olhos devem se mover.

-luminação inadequada.

-Postura inadequada.


Como ampliar sua área de visão

 À distância de 30 centímetros, nossos olhos enxergam com nitidez uma área de 3,67 centímetros de diâmetro, mas é possível treinar para ver uma área maior. Fixe o olhar apenas sobre as três letras centrais das palavras abaixo e veja como é possível ler toda a palavra.

Para comer com os olhos

Veja se você é capaz de ler linhas de texto cada vez mais compridas com apenas uma fixação por linha e gastando um tempo menor a cada tentativa 


Tente ler este texto fazendo apenas uma pausa para a fixação ocular uma vez a cada frase. Para isso, tome como base a linha central que você vê cortando o texto em duas partes






Nenhum comentário:

Postar um comentário