Clique no PLAY para leitura automática do texto:

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Historiador de Cambridge afirma que ressurreição de Cristo teria sido uma pura ilusão ótica


Historiador de Cambridge afirma que ressurreição de Cristo teria sido uma pura ilusão ótica


O historiador Thomas de Wesselow, acadêmico de Cambridge, fez uma afirmação polêmica sobre o Santo Sudário. Ele não negou sua autenticidade, mas, ao contrário, o colocou como centro de uma hipótese curiosa: o Sudário de Turim teria ficado em contato com o corpo do crucificado, no entanto foram os traços delineados no tecido que confundiram os apóstolos, fazendo com que acreditassem que Jesus teria retornado à vida e levantado de seu túmulo. Ou seja, de acordo com esse estudioso, a ressurreição não teria sido nada além de uma ilusão ótica.


Para sustentar sua teoria, o pesquisador apela para a análise da experiência subjetiva: “Naquela época, as imagens possuíam uma presença psicológica, eram percebidas como parte de um plano separado de existência, como se tivessem vida em si próprias (...) Coloque-se no lugar dos apóstolos: entrar no túmulo três dias depois da crucificação, na penumbra, e ver essa imagem emergir das vestimentas funerárias”. A pesquisa, recentemente publicada, foi desenvolvida por oito anos e, agora, ele diz ter resolvido o enigma, além de desmentir todas as hipóteses anteriores sobre o manto de Turim, inclusive o teste de Carbono-14, que permitiu estabelecer uma idade mais certeira até o momento. Para reforçar sua ideia de ilusão ótica, de Wesselow cita uma passagem bíblica em que São Paulo diz: “a ressurreição não se trata de corpo e sangue”.


Fonte: Daily Mail 


Nenhum comentário:

Postar um comentário