Clique no PLAY para leitura automática do texto:

quarta-feira, 13 de julho de 2011

E se o golpe de 1964 não tivesse acontecido ???

E SE... O GOLPE DE 1964 NÃO TIVESSE ACONTECIDO?



Uma coisa é certa: sem as duas décadas de governo militar, de 1964 a 1985, um Brasil completamente diferente teria se desenvolvido. Há quem diga que as mudanças seriam para pior. "Os revolucionários salvaram o Brasil de se tornar uma grande Cuba, amargando o destino ruim dos países-satélites da antiga União Soviética", diz o coronel Manuel Cambeses Júnior, da Escola Superior de Guerra. Mas mesmo quem não apoiou o golpe reconhece que, em 1964, o Brasil vivia um momento político tenso e que a esquerda também preparava uma tomada do poder. "Havia dois golpes em marcha. O de Jango obrigaria o Congresso a aprovar um pacote de reformas e mudanças na sucessão presidencial", escreveu o jornalista Elio Gaspari no livro A Ditadura Envergonhada.

Mas há uma corrente de historiadores que acredita que o país estaria bem mais avançado hoje se o governo de João Goulart não fosse interrompido. As reformas a que Elio Gaspari se refere são as chamadas reformas de base - como a agrária e a educacional . "Se colocadas em prática, elas poderiam ter alavancado o desenvolvimento do país", diz o historiador Joel Rufino dos Santos, da UFRJ.
Outro argumento de quem defende que o Brasil estaria mais avançado hoje é o insucesso da política econômica implantada pelos militares. Apoiada em empréstimos estrangeiros que financiavam obras gigantes como a hidrelétrica de Itaipu, a economia nacional viveu um período de bonança conhecido como "milagre econômico". Mas, assim como as obras, os gastos também eram monumentais e nossa dívida externa cresceu 1 500% entre 1964 e 1978. Jango, ao contrário, queria investir na criação de uma indústria nacionalista, espalhada pelo país e protecionista (o Estado teria maior presença nos rumos da economia). "Ele teria criado condições para manter investimentos no Brasil e evitar o uso de mão-de-obra barata", diz a historiadora Maria Aparecida de Aquino, da USP.

3 comentários:

  1. O Brasil teria se desenvolvido tanto quanto cuba e coreia do norte, se os militares não tivessem acabado com a esculhambação que os comunas estavam implantando no país. Um detalhe, você acredita que os EUA teriam engolido um Brasil comunista? Isso aqui teria virado um segundo vietnam, e aqui os comunas não teriam tido sucesso, pois o Brasil era muito mais estratérgico que o vietnam para os americanos. Outro detalhe, as crises do petróleo de 73 e 79 foram quem realmente acabaram com o projeto do militares no Brasil. Quase todo petróleo era importado. Muiot diferente de hoje. E o que temos hoje em termo de petrobras, era fruto da tenacidade dos governos militares. Não acredite no que os retardados esquerdistas pregam hoje em dia não. Graça a Deus os militares de 64 eram homens de verdade, não esse bando de borra-botas de hoje

    ResponderExcluir
  2. A ditadura de 21 anos foi o problema. O golpe foi necessário, mas a ditadura ter durado muito foi o erro deles.

    ResponderExcluir