Clique no PLAY para leitura automática do texto:

terça-feira, 2 de junho de 2009

Game Boy comemora 20 anos

24/04/09 - 09h00 - Atualizado em 24/04/09 - 15h47

Avô dos minigames, portátil Game Boy comemora 20 anos de idade
Pioneiro da Nintendo foi lançado em 1989 e bateu recordes de vendas.
Aparelho deu lugar ao Nintendo DS, que já ganhou novas versões.

Foto: Toru Yamanaka/AFP Game Boy Color foi uma das releituras do Game Boy, portátil da Nintendo lançado em 1989 (Foto: Toru Yamanaka/AFP) Há 20 anos a japonesa Nintendo lançava o Game Boy, clássico videogame portátil que serviu de plataforma para personagens como Super Mario e Pokémon e vendeu 200 milhões de unidades do mundo todo.

Quando o portátil foi lançado, em 1989, o Japão vivia sua explosão econômica e “Like a prayer”, de Madonna, liderava as paradas musicais internacionais - os videogames haviam acabado de migrar dos fliperamas para as residências.

No Japão as crianças ocupavam suas TVs com o console Famicom, além de games portáteis mais simples, como o Game and Watch.
O Game Boy, vendido na época a 8 mil ienes (US$ 80 na conversão atualizada), era o primeiro videogame portátil com entrada para cartuchos e que prometia aguentar “35 horas de jogo com apenas quatro pilhas”.

“As crianças ficaram encantadas em poder jogar nos trens depois da escola”, relembra
Hirokazu Hamamura, chefe da editora Enterbrain, especializada na indústria de games. “Se a Nintendo supera seus rivais nessa área, hoje, é porque a companhia passou décadas no universo do jogo como atividade social”, diz ele.

Das cartas para os games
Baseada em Kyoto, a Nintendo iniciou atividades em 1889 fabricando jogos de cartas e passou para o ramo dos brinquedos no início do século 20. Em 1983 lançou o Famicom, que no Ocidente ganhou o nome de Nintendo Entertainment System (NES,vulgo "Nintendinho").

“A Nintendo entendeu o público jovem, o que não era o caso de seus concorrentes, como a Sony, que buscava os adultos”, diz Hamamura. A Sony introduziu o walkman em 1979, mas só lançou seu videogame portátil, o PSP, em 2004, muitos anos depois do Game Boy.

Com diversas 'encarnações' diferentes, Game Boy acumula mais de 200 milhões de unidades vendidas em todo o mundo (Foto: Divulgação)

Inicialmente associado a jogos como "Tetris" e a intermináveis aventuras de "Pikachu" e outros Pokémons, o portátil da Nintendo deu início a uma revolução nos games.

“Os games dos consoles, que você jogava na TV, giravam em torno de jogos de luta, jogos para dois jogadores ou contra o computador”, lembra Hamamura. “Com o Game Boy e 'Tetris', os objetivos começaram a se desenvolver, levando a jogos mais diversificados e sofisticados como 'Pokémon'", lembra.

A série Game Boy, incluindo as versões pocket, lite e color, venderam desde então 118
milhões de unidades no mundo todo, enquanto o sucessor, Game Boy Advance, atingiu 82
milhões.

Games na escola
Depois de 20 anos, os videogames portáteis da Nintendo cresceram junto com seus jogadores.
Em 2004 a empresa lançou o DS, com duas telas, sendo uma delas sensível ao toque. Até hoje, foram mais de 100 milhões de unidades vendidas, e duas novas versões (Lite e DSi).

Além de jogos populares como “Dragon quest”, “Final fantasy”, “Super Mario bros” e os próprios pokémons, o DS também tem aplicações voltadas para estudos, guias de restaurantes, dicionários e softwares para treinamento. Escolas do Japão já o utilizam para ensinar inglês e japonês.

Nintendo DS inovou com duas telas, sendo uma delas sensível ao toque (Foto: Divulgação)

“A Nintendo sempre seguiu a mesma filosofia: entreter a família", diz Hamamura, da
Enterbrain. “Mas em 20 anos a empresa também ampliou o alcance de seus jogos com títulos educacionais, o que transformou os adultos em jogadores também”.
O presidente da Nintendo, Satoru Iwata, disse recentemente que uma ambição da empresa é ver cada estudante usando um DS nas escolas. “Vai ser preciso tempo e energia, porque o DS foi durante muito tempo visto como inimigo pelos professores”.


FOTOS:






Nenhum comentário:

Postar um comentário