Clique no PLAY para leitura automática do texto:

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Os 13 aparelhos de games MAIS FRACASSADOS !!!

Os 13 aparelhos de games MAIS FRACASSADOS !!!



1 DE 13
13 - Commodore 64 Games System - Um dos maiores fracassos da história dos games, esse console foi lançado apenas na Europa e recebeu severas críticas por ser ultrapassado. Apesar de ter iniciado sua comercialização em 1990, no início da era dos aparelhos de 16-bits, o Commodore tinha capacidade para apenas 8-bits, e poucas fabricantes confiavam seus jogos a ele. Não há informações sobre o número de cópias vendidas, apesar de se saber que é baixo.





2 DE 13
12 - Dreamcast (Sega) - Sucessor do Sega Saturn, este foi o quinto e último console lançado pela Sega, em 1998. Segundo críticos, a reputação negativa do antecessor ocasionou no baixo número das vendas, que não chegaram a 11 milhões.





3 DE 13
11 - TurboGrafx-16 - Enquanto o Mega Drive, seu concorrente direto no ano de seu lançamento (1989), tinha hardware mais avançado e espaço para instalar dois controles, o TurboGrafx-16, desenvolvido pela Hudson Soft em parceria com a NEC, era bastante limitado. O fato levou o console a ter problemas com as desenvolvedoras de games nos EUA, resultando em baixa nas vendas - cerca de 10 milhões de aparelhos foram comercializados no mundo até 1995, quando parou de ser produzido.





4 DE 13
10 - Sega Saturn - Apesar de ter alcançado razoável popularidade no Japão, o console da Sega, lançado em 1994, não foi bem no resto do mundo. As vendas não chegaram a 10 milhões de cópias, segundo o site GamePro.





5 DE 13
9 - Sega CD - A pouca variedade de games de qualidade, o preço e o fato de seu lançamento ter sido um tanto tardio em relação aos concorrentes da era dos 16-bits fez com que acessório para Mega-Drive Sega CD - cujo início da comercialização nos EUA só se deu em 1993 - não vendesse mais de 6 milhões de cópias.





6 DE 13
8 - Neo Geo Pocket - Lançado em 1998 pela fabricante SNK, o primeiro portátil da Neo Geo não vendeu mais de 2 milhões de cópias. Para efeito de comparação, o Game Boy da Nintendo, mais bem-sucedido aparelho do gênero, teve quase 120 mi de unidades comercializadas.





7 DE 13
7 - Nokia N-Gage - Um game portátil de alta qualidade com celular. Essa era a ideia da Nokia quando lançou seu N-Gage em 2003, um grande fiasco, cujo número de unidades vendidas é até hoje um mistério. Segundo informações oficiais da empresa finlandesa, foram comercializados no total 2 milhões de aparelhos.





8 DE 13
6 - 3DO Interactive Multiplayer - Apesar da grande variedade e alta qualidade dos jogos disponíveis para este console, lançado em 1993, o 3DO não conseguiu ultrapassar a marca de 2 milhões de cópias vendidas devido ao alto preço imposto pela fabricante para sua comercialização - US$ 699.





9 DE 13
5 - Sega Nomad - Portátil da Sega lançado em 1995 com um enorme acervo de jogos do Mega Drive em cores, o aparelho teve problemas principalmente por causa de suas baterias, cuja durabilidade não passava de 160 min quando em uso. Vendeu apenas 1 milhão de cópias.





10 DE 13
4 - CD-i - Lançado pela Philips em 1991, o console CD-i foi um fracasso desde o início, principalmente por causa do limitado número de games disponível para ele. Foram apenas 570 mil unidades vendidas até 1998, quando parou de ser fabricado.





11 DE 13
3 - Atari Jaguar - Lançado em 1993 pela Atari Corporation para competir com os bem-sucedidos Mega Drive e Super Nintendo, o console foi um dos menos vendidos da história, com índice inferior às 250 mil unidades. O ex-editor do site especializado em games IGN, Craig Harris, classificou o controle da máquina como o pior de todos os tempos.





12 DE 13
2 - Sega 32X - Este acessório para o console da Sega Mega Drive marca o início da falência da Sega como fabricante de consoles. Ao custo de US$ 650, o aparelho, pesado e nada prático, não conseguiu ultrapassar a marca de 200 mil unidades vendidas.





13 DE 13
1 - Apple Bandai Pippin - Um enorme fracasso. É assim que pode ser definido o console da Apple lançado em 1995, com produção da japonesa Bandai. Apesar de trazer como novidade um drive para CD-ROM, o altíssimo custo do aparelho, US$ 599, não lhe permitiu obter um número considerável de vendas, cuja marca não ultrapassou as 42 mil unidades comercializadas


.
.
.
C=66289
.
.
.



Um comentário: