Clique no PLAY para leitura automática do texto:

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Quem são os criminosos de guerra nazistas mais procurados


Quem são os criminosos de guerra nazistas mais procurados


Após as atrocidades cometidas durante a Segunda Guerra Mundial, e, apesar dos Julgamentos de Nuremberg, alguns nazistas conseguiram escapar da justiça. Uns morreram em liberdade, enquanto outros permanecem vivos, formando parte da lista dos “mais procurados”, feita pelo Centro Simon Wiesenthal. Confira quem são alguns deles abaixo. 


Laszlo Csatary: um tribunal tchecoslovaco julgou Csatary em ausência e o condenou à morte em 1948, pela deportação de mais de 15 mil judeus a Auschwitz. Ele fugiu para o Canadá, onde trabalhou como marchand até 1997. Depois de ser descoberto pelas autoridades canadenses, desapareceu por mais uma década, até que foi detido em Budapeste, em 2012. Csatary morreu aos 98 anos, à espera de seu julgamento, durante uma prisão domiciliar em 2013. 



Vladimir Katriuk: emigrou para o Canadá na década de 50. Em 1999, um tribunal canadense descobriu que ele havia mentido sobre seu passado para entrar no país, mas o governo decidiu não tirar sua cidadania. Depois se soube que ele havia participado ativamente de um massacre que matou 150 pessoas, a maioria mulheres e crianças, na Bielorrússia, em 1943. Katriuk morreu em maio deste ano, em Quebec, aos 93 anos, após lutar muito tempo contra uma doença. 



Gerhard Sommer: primeiro na lista dos “mais procurados”, feita pelo Centro Simon Wiesenthal, Sommer é um dos poucos nazistas ainda vivos e passíveis de um processo. Em 1944, ele participou de um massacre de 560 civis, entre eles 119 crianças, na cidade toscana de Sant’Anna di Stazzema.




Alfred Stara: acusado de ordenar a execução de 117 prisioneiros de guerra italianos na ilha de Cefalônia, na Grécia, em 1943. Em 2002, um tribunal militar de Roma o condenou em ausência à prisão perpétua, mas a Alemanha se negou a extraditá-lo. Ele é o segundo “mais procurado” da lista do CSW. 
(NÃO FOI ENCONTRADO FOTO DO ALFRED STARA)



Johann Robert Riss: considerado culpado, ao lado de outros dois soldados nazistas, da morte de 184 civis (incluindo 27 crianças e 63 mulheres) na cidade toscana de Padule di Fucecchio, em 1944, e condenado à prisão perpétua em Roma. A Alemanha se negou a extraditá-lo. Atualmente, ele tem 92 anos e vive em um vilarejo ao sul de Munique. É o terceiro na lista dos “mais procurados” do CW, e nega as acusações contra ele. 



Adolf Hitler (?): apesar de o líder nazista não pertencer exatamente à mesma categoria dos “mais procurados”, ainda há quem duvide da teoria oficial de seu suicídio no bunker de Berlim, em abril de 1945. Diz-se que ele fugiu para a América do Sul, onde viveu o resto de sua vida. No início de 2014, o FBI divulgou mais de 700 páginas relativas a investigações sobre o possível destino sul-americano de Hitler e outros líderes nazistas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário