Clique no PLAY para leitura automática do texto:

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

O esqueleto que pode decifrar origem de objeto mais misterioso da história da tecnologia


O esqueleto que pode decifrar origem de objeto mais misterioso da história da tecnologia

Objeto de bronze corroído não é maior do que um laptop moderno e parece uma máquina do futuro.

O chamado mecanismo de Anticitera é um dos artefatos mais misteriosos da história da tecnologia. E não é para menos.


Criado há 2 mil anos na Grécia Antiga, este objeto de bronze corroído não é maior do que um laptop moderno e parece uma máquina do futuro.

Em junho deste ano, um grupo de cientistas conseguiu decifrar um enigma, que desde a sua descoberta, em 1900, não havia sido solucionado: para que servia?


O "primeiro computador criado pela raça humana", tal como descreveram seus descobridores, era utilizado com fins astronômicos, como rastrear complexos movimentos da Lua e dos planetas.


Agora, um grupo de arqueólogos submarinos deu um passo adiante: recuperar restos de um esqueleto humano localizado em um barco naufragado na ilha grega de Symi, onde estava este artefato enigmático.

O mecanismo de Anticitera foi descoberto no ano de 1900 em um barco 
naufragado na ilha grega de Symi


Enigma
Segundo publicou nesta segunda-feira a revista científica Nature, os ossos desenterrados estão em ótimo estado de preservação.

Por causa disso, os cientistas já puderam determinar que os restos pertencem a um homem jovem, ao redor de 20 anos.

Ele foi batizado de Pamphilos, que, em grego, significa "amigos de todos".


Segundo os pesquisadores, futuros exames de DNA poderiam ajudar a desvendar alguns dos mistérios que envolvem o mecanismo de Anticitera, como a origem geográfica dos ancentrais de Pamphilos e, portanto, do artefato.

Também seria possível saber detalhes físicos do jovem (cor de pele e olhos, por exemplo) e até que tipo de atividades ele realizava ou quais condições de vida tinha devido ao estado de seus ossos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário