Clique no PLAY para leitura automática do texto:

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Arqueólogo diz ter descoberto “primeiro capítulo” de Stonehenge


Arqueólogo diz ter descoberto “primeiro capítulo” de Stonehenge


Uma recente descoberta no sítio arqueológico de Blick Mead pode revelar onde teria começado a construção do lendário círculo de pedras megalíticas de Stonehenge, no sul da Inglaterra. 


A escavação foi realizada pelo arqueólogo David Jacques e sua equipe, da Universidade de Buckingham, no sítio a 1,6 km de Stonehenge. O buraco de 1,5 m de profundidade, 12m de comprimento e 7m de largura revelou uma casa com pedaços de sílex rachado pelo calor, pedaços de ossos, flocos de sílex usados para pontas de seta e ferramentas de corte, e favos de cor ocre que podem ter sido usados como pigmento. De acordo com Jacques, os achados datam de 4300 a.C. 

Para o pesquisador, esse lar faz parte de Stonehenge, embora os ocupantes da casa Blick Mead nunca tivessem visto o enigmático conjunto de pedras maciças, já que os indícios de Stonehenge são de mil anos depois. 

"Este é o primeiro capítulo desconhecido de Stonehenge", disse Jacques. 



Blick Mead, afirma ele, ajuda a compreender os caçadores-coletores que se tornaram agricultores e, em seguida, construíram Stonehenge e outros monumentos pré-históricos que pontilham a paisagem inglesa. 

Stonehenge tem cativado geração após geração. Pesquisadores e entusiastas catalogam as rochas para compreender o significado de sua colocação - alinhados para o nascer do sol do solstício do inverno, solstício de verão e pôr do sol - e estudam os animais e ossos humanos enterrados ali.


Fonte: The New York Times 


Nenhum comentário:

Postar um comentário