Clique no PLAY para leitura automática do texto:

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Pesquisadores decifram ameaça por trás de buracos na Sibéria


Pesquisadores decifram ameaça por trás de buracos na Sibéria


Faz um tempo que os misteriosos buracos surgidos na península de Iamal, na Sibéria (Rússia), chamam a atenção do mundo todo e despertam o interesse de cientistas, que se dedicam a estudá-los. 


Agora, um grupo de pesquisadores do Instituto Trofimuk de Geologia e Geofísica de Novosibirsk realizou um estudo que relaciona esses enormes buracos a uma ameaça iminente para todos os lugares frios da Terra. É que, na opinião dos especialistas, os buracos não seriam um fato curioso e isolado, mas um novo sinal do aquecimento global e um alarme para as regiões árticas do planeta. 

Os pesquisadores explicaram ao The Siberian Times que o fenômeno dos buracos siberianos está ligado ao degelo do permafrost, que causa o derretimento dos hidratos de gás do solo e a emissão do metano, que se acumulam em pequenos relevos do terreno chamados de “pingo”. Quando o “pingo” entra em erupção, são formados os grandes buracos. 

Ígor Yeltsov, um dos autores do artigo, afirma que “ainda é muito cedo para falar de uma catástrofe em escala planetária, como sugere a teoria da ‘ameaça do metano’, mas se o aquecimento continuar no ritmo atual, nossas cidades do norte enfrentarão um perigo real”.


Fonte: Ecoportal.net


Nenhum comentário:

Postar um comentário