Clique no PLAY para leitura automática do texto:

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

A ciência explica como manter seu cérebro em forma por muito mais tempo


A ciência explica como manter seu cérebro em forma por muito mais tempo


Tocar um instrumento, comer bem ou saber se divertir: tudo isso e muito mais pode ajudar o seu cérebro a manter a boa forma por muito tempo. Infelizmente, não temos um manual de instrução de fábrica para saber como garantir que nossa central de comando fique firme e forte para sempre, mas reunimos seis dicas que prometem nos ajudar nessa missão.


1 - Confie nas suas habilidades: não pense que você está ficando velho e que a sua memória está ruim ou que você não escuta mais como antigamente. Lembre-se que crianças também não possuem uma boa memória e muitas são desatentas. Se você não confiar nas suas habilidades, irá cada vez mais usar recursos como GPS ou anotar tudo no seu celular, coisas que, DE FATO, farão com que você perca de vez a sua confiança e coloque suas habilidades em uma zona de conforto.

2 - Proteja seus ouvidos: o cérebro precisa dos sentidos para funcionar bem. Então, antes de mais nada, cuide dos seus ouvidos. Evite música muito alta e contato prolongado com máquinas barulhentas. Se você acha que não está escutando bem, está mais do que na hora de realizar um exame.

3 - Desafie o seu cérebro: palavras-cruzadas ou apps que treinam sua mente não são suficientes. É necessário um desafio maior como aprender um novo idioma ou tocar um instrumento musical. Ambos melhoram sua atenção, exercitam a memória, a percepção sensorial e também a coordenação motora, no caso de um instrumento.


4 - Alimentação: uma dieta rica em gordura e em açúcar pode interferir na circulação de sangue das artérias que abastecem o nosso cérebro. Portanto, o ideal é nutrir o corpo com ômega-3, vitamina D e B12, substâncias que podem colaborar para evitar danos ao cérebro com o passar dos anos.

5 - Corpo em forma: uma rotina de exercícios físicos também ajuda (em muito) o bom funcionamento do cérebro. 

Mexer o corpo também provoca um aumento de proteínas, tais como o "fator de crescimento do nervo", que pode ajudar a estimular o crescimento e manutenção de ligações neurais no cérebro.

6 - Socialize: ficar perto de quem você gosta ou ama ou conhecer outras pessoas também faz bem ao cérebro, pois, no final das contas, somos criaturas sociais. Surpreendentemente, um estudo com pessoas com 70 anos mostrou que os indivíduos socialmente mais ativos foram 70% menos propensos a experimentar o declínio cognitivo durante um período de 12 anos, em comparação com as pessoas com vidas sociais menos ativas.



Fonte: BBC


Nenhum comentário:

Postar um comentário