Clique no PLAY para leitura automática do texto:

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Bela Droga - Farmácia


Bela Droga - Farmácia



Sem deixar cicatriz
Dizem que a calêndula (Calendula officinalis) combate inflamações. "O que mais interessa, porém, é estudar seus ingredientes cicatrizantes, já que faltam drogas com esse efeito", diz o professor Jaime Sertié, do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo.



Contra espasmos

O alecrim (Rosmarinus officinalis) parece ter, de fato, um bom efeito contra cólicas abdominais. Popularmente, a planta é famosa como tônico hepático. Mas atenção: segundo os médicos, nenhum remédio, a base de plantas ou não, é capaz de aliviar um fígado sobrecarregado.





Tempero desinfetante

O tomilho (Timo vulgaris) é comum na Europa como tempero. Mas suas flores e folhas maceradas podem matar germes em feridas. "A gente já conhece várias substâncias com esse efeito", conta Sertié. "Por isso, não compensa criar um novo anti-séptico usando o tomilho." 





Adeus, febre alta

A artemísia-verdadeira (Artemisia vulgaris) pode diminuir a febre. "Mas é preciso tomar cuidado com remédios ditos naturais de qualquer planta", avisa Sertié. "Eles podem interagir de um jeito perigoso com outras drogas, especialmente as usadas nas doenças crônicas."





O alívio da enxaqueca

As folhas da prímula (Primula veris) resolvem os casos de enjôo. Alega-se, embora não exista prova científica, que também funcionem como sedativos. Recentemente, começaram a ser analisadas como candidatas a ingredientes de remédios para aliviar as enxaquecas.





Fácil digestão

As flores e o caule da melissa (Melissa officinalis) contêm substâncias que agem como calmantes suaves e induzem o estômago a trabalhar, facilitando a digestão das refeições pesadas. O chá da planta também é usado contra cólicas, porém não existem estudos sobre seus efeitos.





Nenhum comentário:

Postar um comentário