Clique no PLAY para leitura automática do texto:

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

CNDL diz que Natal de 2010 será o melhor desde o início do Plano Real

16/12/2010 16h03 - Atualizado em 16/12/2010 16h17

CNDL diz que Natal de 2010 será o melhor desde o início do Plano Real
Presidente da entidade também disse que esse será o Natal dos importados.
Gasto médio com presente deve crescer 15% este ano, informou entidade.

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL)informou nesta quinta-feira (16) que as vendas do comércio varejista devem subir 12% neste ano, na comparação com o ano de 2009. “Em termos de crescimento real, descontando a inflação, será o melhor Natal desde o Plano Real”, disse Roque Pellizzaro Junior, presidente da CNDL. O Plano Real foi editado em 1994.

Natal será o melhor da década para o varejo, prevê associação de SPA expectativa da entidade é que as vendas neste fim de ano superem, também, os resultados de outras datas comemorativas importantes para o varejo, como Dia das Mães, Dia dos Pais e Dia das Crianças, que também registraram altas expressivas no volume de negócios.

O período de festas também será marcado, segundo a CNDL, pela maior concentração de produtos importados, em função do real forte e do aumento de renda da população. “Será o Natal dos importados”, avalia Pellizzaro. Eletroeletrônicos e eletrodomésticos de maior valor agregado deverão ter o maior crescimento proporcional em vendas este ano, avaliou a entidade. Em volume, os campeões em preferência do consumidor devem permanecer sendo os itens de perfumaria e vestuário.

Já o gasto médio com presente deve crescer 15% este ano, em função do bom desempenho do mercado de trabalho e do maior nível de renda do brasileiro, avaliou a entidade. De acordo com o presidente do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), Roberto Alfeu Pena, a injeção de recursos com o 13º salário vai dar importante contribuição às compras. “São R$ 102 bilhões que estão indo para o pagamento de dívidas e novas compras no comércio. Vai ser o Natal da década, e a falta de vendedores nas lojas já mostra isso”, afirmou ele.

Em relação às contratações de temporários, Pellizzaro, da CNDL, avalia que o comércio deve investir pesado neste ano para evitar que o consumidor enfrente filas na hora de presentear. Segundo estimativas do movimento lojista, o comércio deve contratar 20% mais para o Natal, sendo que 15% desses novos empregados devem permanecer no emprego em 2011. “As perspectivas apontam para um bom 2011, e ninguém quer perder vendas. O empresário sabe que precisa segurar o bom vendedor, para lucrar mais à frente”, disse Pellizzaro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário